Rio de Janeiro: ex-secretário de Paes é preso com base em delações

Compartilhar:

A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira (3)Alexandre Pinto,  ex-Secretário de Obras na gestão de Eduardo Paes (PMDB), no âmbito da Operação 40 graus, desdobramento da operação lava-jato. Ele foi acusado de receber R$ 35,5 milhões em propinas de obras púbicas. Tal acusação tem como fundamento, sobretudo, delações de executivos da empreiteira Carioca Engrenaria.

Nunca é demais a indignação de prisões baseadas em delações, sem condenação transitada em julgado. Só para esta operação foram expedidos 9 mandados de prisão. Contudo, o caso revela algo mais. A dinâmica do golpe de Estado ludibriou parte da burguesia direitista nacional, que creu que apoiar o golpe seria suficiente para manter-se à salvo.

Acreditaram que a saída da presidente eleita delimitaria a gana imperialista e que pouparia os que acabaram cedendo à pressão e apoiaram sua derrubada.

As baixas no PMDB, representante direto das oligarquias brasileiras, são diversas e aumentarão com o passar do tempo. O golpe, como era evidente desde o início, é suprapartidário, multinacional e seu aprofundamento devastará não só a esquerda organizada e os parcos direitos da população, mas também todos os setores nacionais que representem a mínima ameaça aos interesses imperialistas.

artigo Anterior

É proibido dar opinião: Rita Lee é processada por criticar repressão da PM

Próximo artigo

Fuvest por 170 reais: afunilamento do acesso já começa na inscrição

Leia mais

Deixe uma resposta