A PM é sócia do golpe de Estado

Compartilhar:

Cenas recentes mostraram a Política Militar (Força Tática) dando “cavalos de pau”, com suas viaturas, em um campo de futebol de uma favela de São Paulo. Além das manobras, os policiais também atiraram bombas a esmo, ali mesmo.

A polícia também patrocinou as cenas de horror em um massacre no campo, ocorrido no Pará, onde pelo menos 10 pessoas foram sumariamente executadas por integrantes da polícia.

Já nas grandes capitais, estão sendo registradas as mortes de várias pessoas que tiveram o azar de encontrar a PM. Ou, por outro lado, as chacinas “inexplicáveis” onde um determinado grupo encapuzado assassina pessoas pelas cidades, os grupos de extermínio.

Até aqui uma série de organizações do movimento negro não aderiu à luta contra o golpe de Estado por cair na vala comum do “é tudo igual”. Mas não é. Os números de negros assassinados pela PM aumentou consideravelmente, bem como a quantidade de militantes da luta pela terra assassinado pela polícia; tudo isso no último período.

O governo golpista, de uma maneira geral, deu carta branca para a PM agir da maneira que ela quiser. Se formos pensar bem sobre o problema, o negro está correndo um risco grave, de vida, com o avanço do golpe de Estado.

No governo do PT isso acontecia, mas a pressão dentro do próprio governo e a repercussão nos estados, fazia com que a PM se controlasse um pouco mais, tivesse um pouco mais de cautela. Não é o ideal, mas não é igual ao regime dos golpistas.

Se só podia ser assim, de fato. Finalmente, que organização pode defender com armas o regime golpista? Que pode reprimir manifestações e agir na periferia caçando negros e trabalhadores? É a PM.

Estão tão à vontade que começam a fazer demonstrações de puro terror, como estes cavalos de pau e o disparo de bombas, em uma tarde, em ação filmada pelos próprios militares.

A PM é uma das principais defensores do golpe, não por ideologia, mas por sua própria natureza. É daí que surge a necessidade dos movimentos contra o golpe também lutar pelo fim da PM, por sua dissolução. É uma reivindicação de luta, uma necessidade, e que deve fazer parte de qualquer organização política do negro.

artigo Anterior

A “boa” censura

Próximo artigo

A esquerda pequeno burguesa em defesa dos golpistas do Judiciário

Leia mais

Deixe uma resposta