A CIA e o golpe

Compartilhar:

Na última semana, tanto a imprensa burguesa nacional e internacional como os sites de esquerda divulgaram a notícia da reunião de um agente da CIA com o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, o general Sérgio Etchegoyen.

Mas todos trataram como se fosse uma coisa comum e plenamente aceitável um general e ministro de um governo golpista se reunir com um agente da CIA. Praticamente ninguém levou a sério esse encontro, o que revela que boa parte da esquerda brasileira, que deveria denunciar isso, é conivente com os desmandos do imperialismo.

Ademais, ficamos sabendo que o mesmo agente secreto, Duyane Norman, havia se reunido em 11 de julho do ano passado com o chefe da Polícia Federal, Leandro Daiello, na sede da entidade em Brasília. Estava ainda presente no encontro um homem chamado Joseph Direnzo, também apresentado como agente da CIA, segundo a agenda pública.

O que levaria um general e ministro brasileiro a se encontrar com um agente da CIA, em plena crise do governo golpista que pode levar à queda de Michel Temer? Algumas das principais forças do golpe e do braço do imperialismo no Brasil, como a Rede Globo, querem a cabeça de Temer.

Porém, talvez mais grave do que o encontro com Etchegoyen, de histórico familiar ligado ao governo dos EUA, seja a reunião de agentes da CIA com o chefe da Polícia Federal, outro dos principais órgãos golpistas e a serviço do imperialismo.

Golpista, porque encabeçou a Operação de Perseguição Política e Destruição do Patrimônio Nacional Lava Jato (louvada por setores da esquerda pequeno-burguesa como o PSOL e grupelhos como o MNN). Isso, por si só, já caracteriza a PF como serviçal do imperialismo.

Mas não é só isso. É sabido, infelizmente por pouca gente, que desde os anos 80 a Polícia Federal sofre intervenção direta da CIA e também da DEA – a agência dos EUA que diz combater o tráfico de drogas.

Altos funcionários da PF trabalhavam para a CIA, enquanto delegados chegaram a receber dinheiro da embaixada dos EUA, como revelou o jornalista Bob Fernandes em reportagens na Carta Capital. Além de financiar a Polícia Federal, a CIA espionou autoridades do governo brasileiro e empresas nacionais.

Para não pensarem que isso é coisa de esquerdista e que já passou, uma reportagem da nada suspeita Folha de S. Paulo, de 2013, mostrou que a subordinação da PF à CIA ainda continua e que esta atua livremente pelo Brasil afora.

Décadas de atuação e ingerência direta dos Estados Unidos nos assuntos internos brasileiros deram resultado: quando foi preciso, as forças financiadas e treinadas pelo imperialismo implementaram o golpe certeiro na soberania nacional em 2016. Depuseram uma presidenta eleita, continuam a perseguição política contra Lula e dão carta branca ao imperialismo para roubar as riquezas e destruir a economia do nosso País.

O fato de esse escândalo (a revelação clara, a evidência cabal, de intromissão e violação da soberania nacional) ter passado praticamente despercebido, inclusive pela maior parte da esquerda, mostra o quanto são entreguistas. Mostra o complexo de vira-lata de todos os que saem (ou melhor, saíam) às ruas com a bandeira brasileira, mas que na verdade abanam o rabinho para os donos made in USA.

E o assalto continua…

artigo Anterior

Valls sai do armário e revela farsa das eleições na França

Próximo artigo

SP: prefeitura prepara alterações no serviço de ônibus

Leia mais

Deixe uma resposta