Todos a Brasília, derrotar o golpe e as medidas dos golpistas

Compartilhar:

Com as novas denúncias envolvendo os golpistas, Michel Temer, Aécio Neves e os donos do grupo JBS, a crise do golpe se aprofunda.

A partir das novas delações, o golpista Michel Temer está prestes a ser substituído pelos donos do golpe no cargo de presidente do país, colocando um novo golpista no cargo, com a missão de tocar todas as reformas políticas e econômicas que estavam nas mãos de Temer e que são dos interesses do imperialismo e dos grandes capitalistas nacionais e internacionais.

A fim de que os golpistas não manobrem com a crise evitando assim a continuidade dos ataques aos trabalhadores é necessário manter o calendário de lutas aprovado pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e pela Frente Brasil Popular de ocupar Brasília no dia 24 de maio.

Agora, mais do que nunca, os trabalhadores e todas as organizações dos movimentos sociais de esquerda têm que  realizar um grande ato em Brasília no dia 24 de maio, preparando uma nova greve geral de dois dias, a fim de por abaixo o golpe e todas as medidas golpistas.

É necessário intensificar essa mobilização e colocar nas mãos dos trabalhadores e de suas organizações o futuro do País.

É importante a ocupação de Brasília com milhares de ativistas, de milhares de trabalhadores.

Os golpistas, a fim de conseguir se manter a frente do país,  já estudam até a possibilidade de eleições diretas antes de 2018.

Visando impedir essas possíveis manobras golpistas, o movimento contra o golpe tem que exigir a anulação do impeachment de Dilma Rousseff e restabelecer o governo legitimamente eleito, e a partir daí analisar a possibilidade de novas eleições.

No entanto, a mobilização tem que visar o cancelamento de tudo que já foi aprovado por esse governo golpista, que estava a serviço de acabar com os direitos dos trabalhadores e entregar o patrimônio nacional aos capitalistas internacionais.

Isso só poderá acontecer anulando tudo que os golpistas fizeram, a começar pelo impeachment do governo anterior.

artigo Anterior

Charge do dia, por Paulo Batista

Próximo artigo

Negros estão há uma década de atraso na qualidade de vida em relação aos brancos

Leia mais

Deixe uma resposta