Negros estão há uma década de atraso na qualidade de vida em relação aos brancos

Compartilhar:

Estudo publicado pelo Programa  das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) – órgão da ONU – em parceria com a Fundação João Pinheiro e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), intitulado “Desenvolvimento Humano Além das Médias” revela a profunda desigualdade existente no país entre negros e brancos.

De acordo com o documento, somente em 2010 a população negra brasileira conseguiu atingir um índice de IDHM próximo ao dos brancos. O Índice de Desenvolvimento Humano Médio (IDHM) consiste em uma medida composta de três fatores: longevidade, educação e renda. O índice vai de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1 maior o desenvolvimento humano.

No estudo feito no Brasil em 2010, os negros alcançaram um IDHM de 0,679, este índice, no entanto, já havia sido alcançado pelos brancos dez anos antes. O desenvolvimento humano dos brancos em 2010 foi 0,777, 14,42% superior ao dos negros.

No que diz respeito à renda e à educação a diferença entre negros e brancos é muito grande. Em 2010, a renda domiciliar per capita da população branca era mais do que o dobro da população negra. Os brancos tinham uma renda de R$ 1.097, enquanto os negros R$ 508,90. Na escolaridade, 62% da população branca possuía o fundamental completo, entre os negros a porcentagem foi de 47%.

Somente em seis estados (RR, GO, MT, SC, ES e AL) negros e brancos tinham um IDHM semelhante, nos cinco primeiros considerados alto e no último muito baixo para ambos. Nos demais estados,  índice de desenvolvimento dos brancos é superior ao dos negros. Em dois estados, mais o DF, a população branca tinha índices considerados muito altos. 

A pesquisa também revelou que dos 111 municípios pesquisados, em 50 a população branca alcançou um índice muito alto. Entre os negros, esse índice não foi alcançado em nenhum município.

Os dados revelam, portanto, que apesar de ser a maioria no país, os negros estão longe de terem as mesmas condições de vida da população branca. Além da desigualdade econômica, os negros sofrem, em decorrência disso, com a violência do estado, da polícia. O tratamento dado aos negros é a política de extermínio e encarceramento, intensificada nos últimos meses após o golpe de Estado.

artigo Anterior

Todos a Brasília, derrotar o golpe e as medidas dos golpistas

Próximo artigo

Estudante agredido pela PM passa por nova cirurgia

Leia mais

Deixe uma resposta