Com Trump e o golpe de Estado, brasileiros terão ingresso dificultado nos EUA

Compartilhar:

Em 2016, a negativa de vistos para os Estados Unidos triplicou no Brasil. As principais causas da rejeição dos vistos estão ligadas à crise econômica pela qual o país passa depois do golpe de Estado, a maior recessão da história. Com a posse de Donald Trump, a rejeição dos vistos tende a ficar cada vez maior.

O crescimento da extrema-direita mundial, em decorrência da bancarrota do neoliberalismo e da falta de uma alternativa política revolucionária, constrói um novo quadro nas relações político-econômicas e diplomáticas. Uma das principais demagogias da extrema-direita diz respeito ao fortalecimento da identidade nacional, motivo pelo qual é fortalecida também na sociedade a aversão a determinados grupos e etnias, principalmente aqueles ligados ao mundo Árabe.

Foi apresentando esse programa por Donald Trump desde que assumiu a presidência dos Estados Unidos. Em março deste ano, foi reformulado o controverso decreto anti-imigração, que proibiu a emissão de vistos para cidadãos de 6 países árabes por noventa dias. Em relação aos Brasileiros, não há formalizado algum tipo de restrição; porém, embora a política contrária à imigração mire principalmente os países árabes, é inevitável se pensar que seus efeitos práticos reflitam também na realidade dos brasileiros.

O Brasil está entre os dez países que mais enviam turistas aos EUA. Segundo a embaixada norte-americana em Brasília, somente em 2016 mais de 840 mil brasileiros viajaram para o país. No entanto, afirmou-se, logo no início de 2017, que os vistos de trabalho tenderiam a ficar mais difíceis. Os resultados disso são, como dissemos acima, o aumento triplicado de rejeição de vistos para os EUA no Brasil.

Vejamos os dados: em 2014, a recusa dos vistos para os EUA era de 3,2%; em 2015, a recusa passou a ser de 5,4%; em 2016, esse número subiu para ­16, 7%, pouco mais que o triplo do ano anterior. A justificativa para o aumento dessa rejeição é a de que a crise econômica do Brasil força boa parte dos brasileiros a procurar alguma alternativa de trabalho fora do país.

Embora o aumento da rejeição dos vistos tenha ocorrido no governo de Barack Obama, esse quadro tende a agravar ainda mais com o governo do bilionário Donald Trump e com os golpistas que tomaram de assalto o Brasil. O crescimento das negativas dos vistos corresponde ao aumento da imigração, que por sua vez é resultado da crise.

O aumento da imigração de brasileiros, devido à evolução do golpe de Estado, encontra um entrave ainda maior na política nacionalista de Donald Trump, que visa assegurar o mercado de trabalho aos cidadãos estadunidenses.

artigo Anterior

Governo quer terceirizar vigilância por satélite

Próximo artigo

Os segredos do cinema brasileiro, com Diogo Gomes, no Uzwela

Leia mais

Deixe uma resposta