Militares homenageiam o golpista Sérgio Moro

Compartilhar:

O juiz Sergio Moro foi homenageado pelo Exército brasileiro na quarta-feira (19). O juiz que se celebrizou a partir do lançamento da chamada Operação Lava Jato recebeu a Ordem do Mérito Militar, destinada a qualquer pessoa que tenha prestado “relevantes serviços” ao Exército, organizações militares ou instituições civis e tenham se tornado “credoras de homenagem especial” do Exército.

A homenagem ocorreu na data em que é comemorado o Dia do Exército. A cerimônia foi aberta pelo Comandante do Exército, Eduardo Villas Boas. Entre outras personalidades que se destacaram pelos “serviços de alta relevância que prestaram ao Brasil” e por isso se tornaram merecedoras da homenagem, estão o Ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o apresentador de variedades, Luciano Huck. O presidente Temer também esteve presente e cumprimentou o Mussolini de Maringá, Sérgio Moro. Este agora acrescenta uma honraria a mais às muitas das quais tem sido objeto.

Sinais de afinidade entre o juiz Moro e o Exército não são novidades. Em 25 de agosto do ano passado, o magistrado foi condecorado com a Medalha do Pacificador. No último dia 30 de abril, por ocasião dos 209 anos da Justiça Militar da União, o Superior Tribunal Militar (STM) condecorou Moro que foi um dos que receberam a medalha diretamente do presidente do tribunal, José Coêlho Ferreira.

Claro como a luz do sol, o Exército está endossando a Operação Lava Jato. No momento a operação começa a dar sinais de esgotamento e começa a ser contestada entre os políticos e a população. Por estas razões a demonstração de apoio militar é uma ferramenta útil a ser utilizada pelo juiz como arma contra seus adversários. Por outro lado essas confraternizações expõem claramente as inclinações políticas do paladino da luta contra a corrupção. Tendo em vista que anteriormente o Senador Romero Jucá alegou estar sob proteção do guarda-chuva militar é de se indagar se Moro tomou o guarda-chuva ou se o guarda-chuva é grande o bastante para todos, exceto para os trabalhadores.

artigo Anterior

Colômbia, um enclave imperialista contra Nicolás Maduro

Próximo artigo

Encomendado pelo imperialismo, Capriles chama novo “coxinhato” na Venezuela

Leia mais

Deixe uma resposta