Golpistas querem extinguir propaganda eleitoral no rádio e na TV

Compartilhar:

O líder tucano no Senado Federal, o golpista Paulo Bauer (PSDB/SC), do partido que encabeça o golpe e a entrega dos bens nacionais, apresentou projeto para extinguir a propaganda eleitoral e partidária no rádio e na televisão, que, segundo o golpista, custou R$ 3,5 bilhões aos cofres públicos nos últimos 12 anos.

Bauer defende que os partidos apresentem suas ideias pelas redes sociais e “voltem às ruas”. Ele já tem apoio de algumas emissoras de TV. Falta convencer as legendas.

A proposta da direita é de atacar e aprofundar o golpe. Atacando partidos, fica mais fácil para o imperialismo afundar o Brasil. Esses mesmos ataques pretendem entregar os bens nacionais para multi-nacionais, privatizar educação e saúde, diminuir o Estado e a democracia do povo aos desejos de poucas empresas que controlam a economia.

O povo não vai aceitar que os legisladores, os criadores das leis, ataquem a população e o pouco que restou de democracia. Atacar os direitos dos partidos é atacar direitos democráticos elementares, como o direito à organização.

Diminuir ou acabar com o tempo de propaganda partidária ou eleitoral é parte do ataque dos golpistas contra o regime político. Obviamente, vindo de quem vem a proposta, é clara a política golpista de atacar os partidos menores, de tirar seus direitos, de caçar a esquerda. Toda uma ditadura já conhecida no passado.

As ações da direita devem ser derrotas nas ruas. Por isso, o movimento que já está em Curitiba contra a prisão do ex-presidente Lula, luta, também, contra o golpe, contra a caça da esquerda, contra a retirada de direitos e contra o imperialismo golpista, inimigo do povo trabalhador brasileiro.

artigo Anterior

Dia 3, STF procura armar contra governador petista

Próximo artigo

João Doria quer vender estatais para pagar dívidas

Leia mais

Deixe uma resposta