E o tríplex não era do Lula…

Compartilhar:

Durante meses, a imprensa golpista alimentou a propaganda de que Lula era o dono de um tríplex no Guarujá, cidade próxima à capital paulista. Falava-se que o apartamento do qual o ex-presidente seria o suposto proprietário era utilizado para lavagem de dinheiro. A imprensa labutava para associar a imagem de Lula, antes mesmo de qualquer investigação, à operação ilegal. Porém, apesar de todo o empenho golpista, a Justiça de São Paulo determinou o arquivamento das denúncias.

Há mais de um ano, os promotores Cássio Conserino, José Carlos Blat e Fernando Henrique Araújo haviam acusado Lula de ter se beneficiado da relação com a OAS, recebendo um apartamento no Condomínio Solaris. Os promotores entendiam o envolvimento do ex-presidente num processo em que se relacionava o caso Bancoop com o tríplex no Guarujá.

Nessa terça-feira (18), porém, o Tribunal de Justiça de São Paulo entendeu que a denúncia contra Lula relativa ao Tríplex, por conter “alegações vagas” e uma série de erros, devia ser arquivada. Para a juiza responsável, Maria Priscilla Veiga Oliveira, a denúncia não individualiza a conduta de cada acusado, mas “apenas afirma, de modo superficial, aquilo que entende como fato gerador de crime”. Dessa maneira, Lula foi absolvido sumariamente, ou seja, absolvido logo no início do processo penal, sem necessidade de chegar decisão final.

Isso comprova que uma eventual prisão de Lula (e isso é que querem os golpistas) será, se a esquerda não impedir, uma prisão política. Toda uma engrenagem da direita envolvendo o Ministério Público, o Judiciário, a Polícia Federal e a imprensa capitalista não conseguiram encontrar sequer uma prova contra o ex-presidente.

É muita convicção pra nenhuma prova. Porém, em se tratando do estado de exceção em que nos encontramos, elas não são tão necessárias assim – basta que a imprensa fomente mais uma acusação (frisa-se, acusação) e que não haja reação operária para que Lula seja preso ainda em maio. É de suma importância que um amplo conjunto da organização operária vá a Curitiba, no dia 03 de maio, mostrar aos fascistas que todo ataque aos direitos democráticos elementares não passará sem reação à altura.

artigo Anterior

21 de abril de 1792 – Morre um dos grandes heróis nacionais, Tiradentes

Próximo artigo

Repressão policial aumenta a violência e prejudica a educação

Leia mais

Deixe uma resposta