Colômbia, um enclave imperialista contra Nicolás Maduro

Compartilhar:

O presidente venezuelano Nicolás Maduro, anunciou nesta segunda-feira, 17 de abril, que irá reforçar os exércitos venezuelanos, e aumentará as milícias populares, aumentando assim o número de civis armados, para reforçar a ofensiva contra a direita golpista.

Assim a população poderá ter um controle maior sobre o governo, sobre a situação no país e ao mesmo tempo combater os golpistas a serviço do imperialismo.

Logo após o anúncio de Maduro, o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, capacho do imperialismo, pediu ao secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Antonio Guterres, que se atente a “preocupante militarização de civis na Venezuela”.

Está em andamento uma nova ofensiva da direita contra o governo de Maduro. No mesmo dia em que o presidente colombiano chamou a ONU a se “atentar” aos aumento das milícias populares na Venezuela, aconteceu um ato da direita golpista contra o governo de Maduro, em Caracas.

A Colômbia é um enclave imperialista na América do Sul, que tem como objetivo impedir qualquer ofensiva popular. Um exemplo é o que o governo está fazendo com a Venezuela, tentando impedir Maduro de aumentar as milícias populares, solicitando à ONU que intervenha na situação, o que quer dizer, na verdade, que derrubem o governo Maduro. 

artigo Anterior

Ameaçado pela nova ditadura, prisão de Lula pelo DOPS completa 37 anos

Próximo artigo

Militares homenageiam o golpista Sérgio Moro

Leia mais

Deixe uma resposta