Armas nucleares, “só para os amigos”: EUA quer impor fim do programa nuclear norte-coreano

Compartilhar:

Os EUA está inflexível em seus ataques contra a Coreia do Norte, seu vice-presidente disse, no dia 20/04/2017, em um porta-aviões ancorado no Japão, que não haverá negociação com Kin Jung Il. Para os EUA, a Coreia do Norte deve terminar com seu programa nuclear, caso contrário sofrerá todos os tipos de sanções dos EUA.

Todo este ataque a soberania norte-coreana se dá no momento em que há uma imensa campanha da imprensa imperialista contra o pequeno país.

Os venais veículos de comunicação da burguesia pintam um panorama catastrófico caso o regime norte-coreano permaneça tendo domínio da tecnologia nuclear, mas sem colocar que o real problema das catástrofes e intervenções mundiais estão relacionados com a dominação imperialista.

As crises humanitárias na África, por exemplo, são consequência da política imperialista e nenhum dos países afetados pela destruição imperialista tinha armas nucleares. Lá tiveram que inventar outros pretextos.

Para o imperialismo e sua imprensa, as armas de destruição em massa devem ser privilégio das potências imperialistas, para usa-las da forma mais criminosa possível , como no caso do bombardeio contra a população civil, como ocorreu no Japão na segunda guerra mundial. Desta forma, não deixa de ser cínica a propaganda imperialista que cria o terror nuclear norte-coreano, quando este país não é o real perigo para a paz mundial, mas sim o enorme padeiro destruidor dos EUA e seus aliados imperialistas.

artigo Anterior

Venezuela: Maduro “ditador” expropria o imperialismo

Próximo artigo

Lido nas redes

Leia mais

Deixe uma resposta