Golpistas iniciam a privatização das docas

Compartilhar:

Mais um setor da área de infraestrutura passa a integrar o programa de privatização do governo Temer. Deixadas de fora até agora as empresas de administração portuária começam a ser oferecidas ao mercado. A primeira será a Companhia Docas do Espírito Santo (CODESA) que administra os portos de Vitória e Barra do Riacho. Até agora somente os terminais dentro dos portos eram concedidos à iniciativa privada mas a administração permanecia sendo estatal.

O Executivo enfrenta dificuldades na área política para tocar o que chama de reformas. A gradual mobilização dos trabalhadores já começa a atrapalhar os planos do governo golpista. Em outra área, o governo continua em marcha entregando os ativos do país, aparentemente sem resistências.

As privatizações não tem grande visibilidade para a população em geral devido à falta de informações e também pela complexidade das operações. Cada privatização realizada significa um bem que não pode mais ser mobilizado em favor do progresso da classe trabalhadora brasileira. O entendimento do que significa a entrega criminosa de ativos nacionais é essencial para que se compreenda em profundidade quais são os objetivos da camarilha golpista.

artigo Anterior

Legítima defesa agora é pretexto para a PM praticar atrocidades

Próximo artigo

Ditadura: STJ mantém Palocci preso por “indícios de prova”

Leia mais

Deixe uma resposta