A Previdência e as mulheres

Compartilhar:

Sob pressão do Congresso, o deputado golpista Arthur Maia (PPS), relator da reforma da Previdência Social, apresenta à Comissão Especial, nova proposta das regras de transição da idade mínima entre homens e mulheres se aposentarem. A proposta original igualava a idade mínima de aposentadoria entre homens e mulheres em 65 anos. A medida visa mudar as regras de transição e aumentar mais rápido a idade mínima das mulheres, retirando direitos e condenando-as a uma aposentadoria miserável. Uma medida draconiana que não mede esforços para garantir a reforma previdenciária a todo o custo.

As mulheres estão sob a mira de um ataque frontal. Uma dupla exploração que se materializa no dia a dia e que se amplia com a idade mínima. A redução da idade mínima de 65 para 62 anos, visa apenas barganhar os votos da bancada feminina na câmara pela aprovação da reforma da Previdência. Os farsantes utilizam-se de todos os meios para alcançar seus objetivos. As medidas comprometerão as condições de vida das mulheres na velhice, pois ampliará o número de mulheres sem nenhum tipo de proteção social.

A reforma previdenciária se revelou o calcanhar de Aquiles do governo golpista. A insatisfação popular começa a tomar corpo. É preciso organizar o conjunto dos trabalhadores rumo à greve geral para derrotar o governo e todas as reformas antipopulares que se encontram em curso.

artigo Anterior

XXVII Conferência do PCO discutirá a continuidade da luta contra o golpe

Próximo artigo

Liberdade para Gonzalo, líder do Sendero Luminoso

Leia mais

Deixe uma resposta