Imprensa golpista teme ocupação de Curitiba contra a prisão de Lula

Compartilhar:

Está cada vez maior a propaganda e a adesão da população à mobilização de 3 de maio, em Curitiba, contra a prisão de Lula. Caravanas de todo o País estão sendo articuladas, dezenas de milhares de pessoas se mobilizam em torno da luta contra a prisão de Lula e o golpe e o dia 3 aparenta ser o maior ato dos últimos tempos.

A direita golpista já percebeu e, diante disso, já mandou seus vassalos atacarem o movimento.

Os deputados golpistas Elizeu Dionízio (PSDB) e José Carlos Aleluia (DEM) pediram a prisão do presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, por convocar os atos contra a prisão de Lula, chamando “100 mil guarda-costas” para não deixar prenderem o ex-presidente. Tal ataque jurídico veio acompanhado de vários ataques de grupos e blogs de direita e extrema-direita que tentam intimidar o PCO todos os militantes contra o golpe, sem sucesso.

A imprensa burguesa também se mostra preocupada com as mobilizações.

Ontem, 18, o periódico golpista Folha de S. Paulo publicou uma matéria contando os planos da esquerda antigolpista para o dia 3. Nela, tentam descrever a organização dos atos citando, inclusive, o PCO e seu Presidente, como os que chamam um “ato monstro” contra a prisão de Lula.

Dois dias antes, o jornal gaúcho, igualmente golpista, Zero Hora, publicou também uma cobertura bem completa do ato, levantando os processos e as posições do Partido da Causa Operária.

Lauro Jardim, colunista do golpista O Globo, focou-se mais no Partido da Causa Operária, colocando o Partido como o líder da mobilização de 3 de maio, atacando o Partido por isso.

Em menos de uma semana, a imprensa burguesa faz uma cobertura completa, sob vários ângulos, das mobilizações em Curitiba. Não se focam tanto no depoimento, mas sim nas mobilizações.

O movimento antigolpista pode considerar, certamente, que as perspectivas para o ato são bem positivas, o ato tem potencial para ser gigante e ser o primeiro passo para a derrota do golpe. A reação da burguesia aos atos é sintomática disso pois, sempre que pode, a imprensa golpista tenta esconder os atos da esquerda antigolpista, por maiores que sejam, como foi o caso do dia 18 de março. Enquanto que a direita merece uma cobertura minuto a minuto de seus atos, mesmo quando não conseguem levar nem 100 pessoas à Paulista, a esquerda, mesmo quando leva 100 mil pessoas às ruas, é ocultada pela imprensa burguesa. Essa é a “imparcialidade” do monopólio da imprensa golpista.

O fato de tantos grandes se levantarem contra o 3 de maio mostra o temor diante do sucesso das mobilizações. Os ataques particulares ao PCO demonstram o acerto político do Partido da luta contra o golpe.

Por isso, neste dia 3, vamos fazer valer o medo da burguesia. Vamos construir um ato monstro em Curitiba, contra a prisão de Lula, inscreva-se nas caravanas convocadas pelo PCO e coloque a marca d’água contra a prisão de Lula em sua foto de perfil no Facebook.

artigo Anterior

PSOL: para a Odebrecht, democracia; para a esquerda, ditadura

Próximo artigo

MRT ataca PSOL mas ainda quer a legenda

Leia mais

Deixe uma resposta