Golpistas na ofensiva contra o Imposto Sindical

Compartilhar:

O fim do Imposto Sindical é fundamental para os golpistas, pois serve para o enfraquecimento da luta classe operária organizada ao atacar o orçamento das entidades sindicais, federações, confederações, etc. Os sindicatos são essenciais para combater o golpe de Estado, pois o próprio Partido dos Trabalhadores é quem comanda a maioria deles.
Estudioso da gestão pública, o economista e consultor legislativo Marcos Mendes, assessor do ministro golpista Henrique Meireles, afirma: “há muitos direitos e poucos deveres. O funcionário público tem direito de se associar em sindicato, de fazer greve, Ele não pode ser demitido, porque a lei garante estabilidade. Assim, tem o benefício de conseguir salários maiores”.
Quantos mais fracos os sindicatos e menos organizados os trabalhadores, menor o poder que eles tem de conseguir maiores salários. Por isso a burguesia quer destruir os sindicatos, centrais sindicais, atacando o Imposto Sindical, ou seja, todo o aparato de luta e organização dos trabalhadores.
A luta contra o golpe é necessária e imprescindível, para manutenção dos direitos mais básicos dos trabalhadores, pois a ganância dos patrões na atual etapa capitalista vai promover a maior ofensiva contra os trabalhadores da história do país.

artigo Anterior

Transporte: tucanos arrancam o couro da população de São Paulo

Próximo artigo

“O duce de Maringá”

Leia mais

Deixe uma resposta