Se é para o avanço do Golpe o STF libera

Compartilhar:

Na última terça feira, dia 5, a ministra Carmem Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou a propaganda enganosa do governo golpista sobre a Reforma da Previdência.

A ministra golpista liberou a propaganda de Temer para acabar com a Previdência atendendo a Advocacia-Geral da União (AGU) que recorreu de  liminar da juíza federal, em Porto Alegre que pediu o cancelamento da exibição das propagandas em favor da Reforma da Previdência.

Os argumentos utilizados são de que a propaganda golpista tem como intuito esclarecer a sociedade da situação financeira da Previdência Social.

Já o outro lado que pediu a suspensão da propaganda, composto por nove sindicatos do Rio Grande do Sul, disse que o governo golpista, por meio da publicidade “difundiu mensagens com dados que não representam de forma fidedigna a real situação financeira do sistema de Seguridade Social brasileiro e que podem induzir à formação de juízos equivocados sobre a eventual necessidade de alterações nas normas constitucionais previdenciárias”.

Carmen Lúcia desconsiderou o conteúdo da propaganda e liberou a exibição dos vídeos dizendo que “a suspensão da campanha causa mal maior que sua continuidade”.

A liberação coincidiu, oportunamente, com um “movimento” lançado na quinta-feira, dia 6, em defesa da Reforma da Previdência. O movimento foi noticiado pelo golpista Estadão chama-se “Apoie a Reforma” e diz ter o objetivo de esclarecer a população sobre a questão da previdência e também pressionar os deputados a aprovarem o quanto antes, a reforma ou na verdade o fim da Previdência Social.

Uma das lideranças do “Apoie a Reforma” é o presidente do Centro de Liderança Pública, Luiz Felipe d’Avila. Esta instituição tem como fachada a formação de líderes governamentais. E por uma “mera coincidência” os financiadores deste centro são o BTG Pactual de André Esteves e Persio Arida, por Armínio Fraga, ex-ministro da economia do governo privatizador de FHC, os bancos Credit Suisse e Itaú e ainda o Shopping Iguatemi e a Bovespa. Um time de golpistas invejável, convenhamos.

Mas o time de ladrões do povo ainda não está completo, basta ver quem faz parte do  Conselho Diretor do Centro de Liderança Pública, todas figuras de proa do golpe. Ninguém menos que João Roberto Marinho, um dos três irmãos donos da Globo, Ana Maria Diniz, ex-integrante do grupo Pão de Açúcar, Eduardo Muffarej, ligado à Editora Abril, a mesma que publica a revista Veja, Fábio Barbosa,  ex-Santander e ex-Abril, entre outros.

Há toda uma operação montada para empurrar sem nenhuma discussão o fim da aposentadoria dos brasileiros com a aprovação da Reforma da Previdência.

O Supremo Tribunal Federal não vai em nenhum momento decidir em favor da população brasileira. O STF juntamente com a Polícia Federal, o cartel da imprensa burguesa, Globo, Estadão, Folha de S. Paulo e os partidos golpistas, PSDB, DEM, PMDB estão articulados para manter e aprofundar o golpe de Estado no Brasil.

Não se deve esperar nada desses setores golpistas. A população deve ir às ruas lutar contra o golpe e os golpistas para derrotar esta reforma e reverter todas as medidas que foram tomadas desde a derrubada de Dilma Rousseff. Para barrar a Reforma da Previdência é necessário em primeiro lugar, lutar contra o golpe.  

artigo Anterior

Dória expulsa Clube do Choro de teatro em SP

Próximo artigo

3 de maio: ocupar Curitiba contra a prisão de Lula

Leia mais

Deixe uma resposta