Nacionalismo africano deve ser o tema central da próxima revista João Cândido

Compartilhar:

Ocorreu na quinta-feira (25), reunião do Coletivo de Negros João Cândido, do Partido da Causa Operária. A reunião acontece todas as quintas-feiras, às 19h, no Centro Cultural Benjamin Péret, em São Paulo, na rua Serranos, 90 – perto do metrô Saúde. O debate essencial foi sobre a pauta da próxima revista do Coletivo, a edição nº 13 da Revista ão João Cândido.

Após uma série de considerações e propostas, foi decidido fazer a próxima revista com o eixo central sobre o nacionalismo africano e a resistência ao imperialismo, culminando no aniversário de morte de uma série de lideranças africanas que lutaram pela libertação nacional, contra as potências imperialistas.

Entre as lideranças que devem ter sua vida e luta descritas na revista, estão Thomas Sankara, o líder de Burkina Faso, que ficou conhecido como Che Guevara africano, tendo levado uma dura luta contra o imperialismo e suas instituições, como o FMI.

Steve Biko, o revolucionário sul-africano, é outra liderança negra que deve ser retratada na próxima edição da Revista João Cândido. Biko, bem como Sankara, foram alvos de golpes promovidos pelo imperialismo e foram assassinados.

A ideia geral da revista é mostrar que o imperialismo vive de golpes de Estado, como comprova a história de quase todos países os africanos, e que o Brasil também entrou na rota de golpe, como o que está acontecendo. Trata-se da derrota do nacionalismo, da burguesia nacional, diante da invasão imperialista, que não quer nenhuma independência política ou econômica de outros países.

Mais importante, os efeitos do golpe de Estado são muito mais duros para o povo negro num primeiro momento, como o comprova as primeiras medidas do governo golpista. Discussão que também deve aparecer na revista João Cândido.

Participe das próximas reuniões do Coletivo de Negros João Cândido, às quintas-feiras, 19h, no CCBP, localizado na Rua Serranos, nº 90, Saúde-SP. Para quem estiver fora de São Paulo, é possível participar pela internet, basta entrar em contato: 11-954569764, por ligação simples ou Whatsapp.

artigo Anterior

Assista à reestreia do programa “Uzwela – conversa sobre cultura”, na COTV

Próximo artigo

O misterioso caso do búfalo com penas de tucano

Leia mais

Deixe uma resposta