Os inimigos da aposentadoria

Compartilhar:

O jornal golpista Estado de S. Paulo, o “Estadão”, do dia 20 de março, traz um editorial com o título: “Os inimigos da Reforma da Previdência”.

O editorial que parece ter sido escrito pelo Ministro da Economia do governo golpista de Michel Temer, Henrique Meirelles, acusa os deputados do Congresso Nacional de que se não votarem na reforma da Previdência do jeito que tá, serão responsáveis pela quebradeira da Previdência e pela consequente crise econômica no Brasil.

O lamento do Estadão é de que os parlamentares do Congresso Nacional estão sendo induzidos pelas campanhas contra a reforma da Previdência, feita na internet, movimentos sociais etc., propondo emendas a PEC 287/2016 do governo golpista, e que já teriam sido propostas 140 emendas, com isso inviabilizando o projeto original.

A reforma da Previdência, que bem poderia ser chamada de destruição da Previdência, abriu uma verdadeira crise no meio dos golpistas, pois até os parlamentares direitistas que não tiveram nenhuma dificuldade em votar pelo golpe, aprovando o impeachment da Dilma sem nenhum motivo legal para isso, agora estão pressionados pela população que não caiu na conversa de que tem que rifar sua aposentadoria para que a Previdência não quebre.

O jornal golpista Estadão, com seu editorial em defesa da aposentadoria depois que o trabalhador contribuir com 49 anos de trabalho, com argumentos pífios de que a Previdência está quebrada, que o trabalhador tem que pagar esse “pato”, só demonstra que esse jornal é o porta-voz do pior inimigo do povo brasileiro, ou seja, os capitalistas do sistema financeiro.

No entanto, a mensagem positiva que podemos tirar do editorial é que a imprensa capitalista do país, que mais parece sucursais dos governos imperialistas, sentiu o baque, e já perceberam que mesmo com todo poder de manipulação que possuem não estão conseguindo impor ao povo brasileiro a ideia fantasiosa de que a reforma da Previdência é um mal necessário.

A classe trabalhadora no Brasil já percebeu que o governo de Michel Temer é golpista, que as suas medidas governamentais não são em favor do povo.

O próximo passo é a população trabalhadora evoluir para grandes mobilizações pela derrubada do governo golpista, pois somente através dessa orientação a classe trabalhadora vai colocar um fim na política de ataques desse governo as suas condições de vida.

artigo Anterior

Reforma da Previdência está difícil de aprovar

Próximo artigo

21 de março de 1921 – NEP: bolcheviques implementam medidas para desenvolver a economia

Leia mais

Deixe uma resposta