Brutalidade policial, a única política dos golpistas para o povo negro

Compartilhar:

A política geral dos golpistas se resume em dois aspectos: um é a retirada de direitos, ataques às conquistas históricas dos trabalhadores, como jornada de trabalho, Previdência, dentre outros. O segundo é a entrega de todo o patrimônio nacional, empresas, terras, produção, tudo para o capital estrangeiro, se possível, de graça.

Para a população negra não vai restar praticamente nenhum direito ou serviço público que possa ser utilizado. As condições de vida do povo negro estão se agravando rapidamente à medida que o golpe avança.

Natural que diante da tentativa de transformar o País em uma Serra Leoa, totalmente destruído, o aumento da violência seja um efeito praticamente imediato. E para isso o governo golpista tem mais uma solução impopular: o aumento da brutalidade policial contra todo povo.

Não precisou que índices de criminalidade subissem para que, nesse sentido, o governo golpista tomasse a dianteira de liberar, nacional e estadualmente, a ação das forças de repressão, seja PM, seja a Força Nacional de Segurança.

A atuação mais desastrosa, fácil de conferir em rápidas pesquisas, é a da PM, que invariavelmente espanca, tortura e assassina, diariamente, em todos os estados do Brasil, sem que exista qualquer punição, processo ou afastamento.

“Isso já era assim antes do golpe”, alegam alguns, para deixar o golpe seguir adiante. “Para o negro não faz diferença PT, PSDB, ou qualquer outro”, afirmam outros.

Fato é que sim, faz toda a diferença o governo controlado pela direita golpista, e que, no aspecto da segurança pública tudo que tem a oferecer é o aumento da repressão. Se estava ruim antes do golpe, agora os números já demonstram que o plano dos golpistas para a periferia, para os negros, pobres e trabalhadores e reprimir duramente toda manifestação de repúdio ao golpe; aumentar o número de mortos pela PM; acabar com todas as favelas, legalizadas ou não; instaurar um verdadeiro regime de terror.

Recente vídeo disponibilizado na internet mostra um rapaz sendo alvejado a queima roupa, arrastado pelo chão sangrando, e, mesmo sem demonstrar sinais vitais, sendo espancado por um policial com um cassetete. Em seguida é jogado na viatura, feito um animal.

É essa a política dos golpistas para o negro, para o povo trabalhador. Não existe nem mesmo as tentativas de fraudar locais de crime, ou agir na surdina. Agora é diante das câmeras, sem qualquer pudor. Com o golpe, a repressão está completamente fora de controle.

É preciso derrotar o golpe de Estado, denunciar a ação policial, organizar comitês de autodefesa da população e comitês de luta contra o golpe, únicos meios de acabar com esse massacre.

artigo Anterior

A cobertura da imprensa burguesa durante a Revolução Russa (I de III)

Próximo artigo

“Cuidado com o que deseja”: derrubaram o PT e agora estão pagando o pato

Leia mais

Deixe uma resposta