Por que o Judiciário quer calar o PCO?

Compartilhar:

O Partido da Causa Operária está sendo alvo de ataques do Poder Judiciário, em especial a Justiça Eleitoral. Por meio de um processo arbitrário, a justiça quer suspender o fundo partidário da organização e inclusive indiciar criminalmente seus dirigentes.

O processo diz respeito a uma prestação de contas de 2011, que, em parecer do Ministério Público Eleitoral recebeu uma gravosa pena de rejeição de 80% e a orientação para que a justiça federal abra inquérito para apurar possíveis crimes do companheiro Rui Costa Pimenta enquanto responsável legal pelas contas partidárias. Esse processo pode ser julgado a qualquer momento pelo TSE.

Não é a primeira vez que o PCO é atacado pelo Poder Judiciário. Por exemplo, a quantidade de candidaturas rejeitadas pela justiça é enorme desde que o partido foi criado. As contas dos candidatos também são constantemente rejeitadas por detalhes formais e outras arbitrariedades.

Em outras oportunidades, os votos dos candidatos do partido foram publicados como sendo zero, pois era uma candidatura ainda em análise pela justiça. Isso desde candidaturas a presidente até a vereador. Não há eleição em que alguns candidatos do partido não sejam cassados pela justiça.

Também já censuraram programas eleitorais do partido, já inviabilizaram a propaganda partidária na TV e no rádio e impuseram penas duríssimas ao partido, como devolver recursos próprios para o Estado, bem como já tentaram cassar a legenda.

Não são à toa todos esses ataques. O PCO desde sua criação denuncia diariamente as arbitrariedades do Poder Judiciário, como sendo um poder dos mais corruptos, não eleito, e controlado diretamente pela burguesia.

A ideologia da direita contra os partidos mostra-se nesse caso. Sua real serventia é justamente perseguir aqueles não fazem parte da elite política. Partidos de esquerda como o PCO, são conhecidos pela postura ideológica que tem, são conhecidos por rejeitarem o dinheiro da burguesia, por fazerem política orientada por um programa, e curiosamente, são esses, e não os partidos de direita que não escrúpulos, corrompidos de nascença e por função social, que são perseguidos pelo judiciário.

artigo Anterior

20 de março 2003 — Logo nas primeiras horas da manhã, os Estados Unidos invade o Iraque

Próximo artigo

A “impopularidade” do governo do PT

Leia mais

Deixe uma resposta