Depois da golpe, até os aeroportos vão ser entregues ao imperialismo

Compartilhar:

Desde que houve o golpe de Estado, temos alertado para o fato de que os golpistas vão entregar o controle dos setores importantes da economia nacional para o imperialismo. Ou seja, vão acabar com o mínimo avanço da indústria nacional conseguida durante os governos petistas. Em última instância, isso significa que quem dita as regras e ganha o lucro são os grandes capitalistas, típicos carniceiros.

Um sinal claro dessa política é o completo desmonte da indústria nacional pelo golpe, em que empresas nacionais estão sendo condenadas à pagar multas milionárias por estarem envolvidas em casos de corrupção. Entretanto, isso tudo não passa de um pretexto para quebrar as empresas nacionais e abrir as portas do país para que os grandes capitalistas, infinitamente mais corruptos, venham aqui roubar o país. A própria operação golpista Lava Jato tem feito isso, impedindo que empresas daqui possam participar em projetos federais de infraestrutura e serviços. O fato é que as empresas nacionais já estão afundando, como é o caso da Odebrecht.

Um dos setores fundamentais à ser entregue aos gringos, são os aeroportos. Atualmente, a Infraero, companhia estatal que detém vários aeroportos pelos país, movimenta mais de 150 milhões de pessoas todos os anos e mais de R$350 milhões em lucros, está na mira dos vampiros capitalistas para ser “abocanhada”. Sem contar com o fato de que a privatização da estatal jogará milhares de trabalhadores nas ruas, tornará as passagens mais caras e mais: voar será um privilégio de poucos. É isso que a direita golpista quer. Deixar os aeroportos somente para os gringos e os coxinhas paneleiros.

A entrega dos aeroportos para o imperialismo, faz parte do conjunto de políticas do golpe de destruição da economia nacional, projeto esse que começou com o governo do famigerado Fernando Henrique Cardoso. Hoje, a participação da Infraero é de 49%, mas a tendência é que a estatal seja minoria no ramo. A entrega obviamente, será com base em falsos argumentos golpistas de que a empresa tem prejuízos, e todo a conversa mole da direita. Se não desse lucro, os grandes capitalistas não comprariam.

Contra o desmonte da indústria nacional pelo golpe e o fim de todos os mais elementares direitos dos trabalhadores, a única saída é a luta contra o golpe que anule o processo fraudulento do impeachment e devolva o mandato à presidente democraticamente eleita. Somente enfrentando os golpistas e varrendo eles para fora do poder é que será possível reverter a aniquilação do país.

artigo Anterior

Protestos antes, durante e depois do Carnaval

Próximo artigo

Se os partidos são controlados pelo Estado, não há democracia possível

Leia mais

Deixe uma resposta