O cinema brasileiro no Festival de Berlim

Compartilhar:

Do dia 09 ao dia 19 deste mês, 13 produções representarão o cinema brasileiro na 67ª edição do Festival de Cinema de Berlim – conhecido também como Berlinale, um dos mais politizados e importantes festivais de cinema do mundo. As produções serão exibidas nas diversas mostras do festival. Na mostra principal, estará Joaquim, que aborda os primeiros anos da história de Tiradentes. O longa é dirigido pelo diretor pernambucano Marcelo Gomes (um dos roteiristas do clássico Madame Satã). Apenas duas produções nacionais estarão competindo no festival; as outras serão apresentadas em mostras paralelas à mostra principal.

O cinema brasileiro logrou até hoje duas conquistas do Urso de Ouro – prêmio do Festival concedido aos vencedores – nas ocasiões em que disputaram A Central do Brasil (estrelado por Fernanda Montenegro, que ganhou Urso de prata pela atuação) e Tropa de Elite, do diretor José Padilha.

Nessa 67ª edição do Berlinale, além de Joaquim, também representam o Brasil diversos outros longas, como Como Nossos Pais, de Lais Bodanzky; No Intenso Agora, de João Moreira Salles; Pendular, de Júlia Murat; Vazante, de Daniela Thomas; Venus Filó, a Fadinha Lésbica, de Sávio Leite; As Duas Irenes, de Fábio Meira; Mulher do Pai, de Cristiane Oliveira; Não Devore Meu Coração, de Felipe Bragança; e Em Busca da Terra Sem Males, de Anna Azevedo. Entre a competição dos curtas, está o brasileiro Estás Vendo Coisas, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca.

artigo Anterior

Aonde o golpe quer chegar: nos sindicatos

Próximo artigo

CUT-DF: Plenária convoca mobilização contra o golpe e os ataques de Rollemberg

Leia mais

Deixe uma resposta