ONG imperialista ataca Assad

Compartilhar:
Campanha da ONG Amnesty International, contra o governo Assad

Há cinco anos a Síria sofre com uma guerra civil que já deixou meio milhão de mortos e cinco milhões de refugiados. O imperialismo participa do conflito financiando e armando milícias contrárias ao governo. Além disso, bombardeia a Síria com o pretexto de combater grupos terroristas como o Estado Islâmico (EI), cujo crescimento foi alimentado pelo próprio imperialismo para tingir o governo. O objetivo do imperialismo na guerra é derrubar Assad e colocar um governo servil a seus interesses no lugar. Em busca desse objetivo, o imperialismo envia armas e joga bombas no País, mas não se limita a isso: o imperialismo também usa ONGs para fazer uma guerra de propaganda contra o governo que pretende derrubar.

É o caso da Anistia Internacional, agentes do imperialismo que usam violações de direitos humanos, verdadeiras ou supostas, para atacar inimigos dos governos imperialistas das nações desenvolvidas. Nesta terça-feira (7), essa ONG publicou um relatório apontando que o regime sírio teria enforcado 13 mil pessoas entre 2011 e 2015. O relatório é feito com base em 84 testemunhos e acusa o governo de adotar uma política de extermínio. A tese da Anistia Internacional, baseada unicamente em entrevistas, é mais um pretexto para justificar a carnificina promovida pelo imperialismo em sua tentativa de controlar a região.

Teses como a da Anistia Internacional podem servir até para justificar uma invasão à Síria, para evitar a suposta “política de extermínio” que Assad estaria empregando. Sendo verdadeira, falsa ou exagerada, é uma acusação que serve para apoiar um extermínio muito maior, causado pelas nações desenvolvidas para manter seu controle econômico sobre o Oriente Médio, como aconteceu no Iraque. Nesse caso, a Anistia Internacional ou não estará lá para documentar o massacre, ou, se o fizer, produzirá documentos totalmente inúteis para que medidas concretas sejam tomadas contra os abusos de tropas invasoras.

artigo Anterior

Por que Freixo quer tratar bem a PM?

Próximo artigo

Campanha anti-Trump chega ao Parlamento britânico

Leia mais

Deixe uma resposta