Major Olimpo, “a lei e ordem” comemora o caos

Compartilhar:

A extrema-direita faz imensa demagogia em sua suposta defesa da lei e da ordem. São os paladinos da justiça combatendo o mal e a desordem social, que atribuem, naturalmente, à esquerda. No entanto, todo esse discurso é cínico. É a extrema direita quem impulsiona e celebra o caos e a barbárie contra o povo. A extrema-direita brasileira sempre defendeu a miséria para o povo e, por isso, sempre foi contra todo o tipo de política social, bem como defende e impulsiona o próprio extermínio de setores inteiros da população pobre, negra, oprimida, e por conseguinte, sempre defenderam a PM e sua ação assassina.

Diferentemente da ideologia que pregam, de defesa dos “valores”, da “família”, da “ordem” etc.,  o que a política da extrema-direita defende e para onde, de fato, leva o país é para uma situação de selvageria. A direita quer mergulhar o Pais no mais completo caos.

Os massacres ocorridos nos presídios em Roraima e no Amazonas, que deixaram cerca de 90 mortos, a maioria esquartejados, foram as piores carnificinas já vistas, tudo feito sob a condescendência  e, sobretudo, a participação criminosa do Estado, devido ao bárbaro sistema penal brasileiro. A extrema-direita e a direita golpista celebram o massacre do povo.

Major Olímpio, policial militar e deputado federal, um dos principais personagens da extrema-direita brasileira, publicou em seu perfil no Facebook a seguinte declaração: “Placar dos presídios: Manaus 56 x 30 Roraima. Vamos lá, Bangu! Vocês podem fazer melhor! #EuAcredito”, clara incitação ao crime.

É a celebração da atrocidade, da selvageria, da crueldade contra a povo pobre e negro. Essa é a verdadeira política da extrema-direita, uma política de terror e barbárie contra o conjunto dos explorados. A ideologia da extrema-direita é um véu que cobre sua verdadeira face. Por de trás da ideologia conservadora, que supostamente defende os “valores” e a “ordem”,  encontram-se os verdadeiros objetivos da extrema direita, que são o esmagamento das organizações operária e populares, de todos os oprimidos, bem como o estabelecimento de um regime reacionário e ditatorial.

Diante da crise capitalista, essa é a forma que setores da burguesia e da pequena burguesia direitista encontram para salvar o capitalismo, ou seja, eliminar todas as conquistas da classe operária que se incorporaram ao regime político, e o ameaçam. O resultado da política da extrema-direita é a organização de um regime de tipo fascista. A ideologia da extrema direita é atroz. Porém, enfeitam a selvageria de suas ideias para apresenta-las como uma alternativa à política oficial do imperialismo, o neoliberalismo.

artigo Anterior

Há propinas e propinas e há juízes e juízes

Próximo artigo

Tribunal permite que Moro aceite denúncias anônimas e faça grampos

Leia mais

Deixe uma resposta