Jornalista da Record afirma: “índio de verdade tem que morrer de malária”

Compartilhar:

A jornalista da Rede Record de televisão, Fabélia Oliveira, apresentadora do programa Sucesso no Campo, demonstrou toda sua ignorância de mundo, o que é típico da classe media direitista, em relação à situação dos indígenas brasileiros, que a cada dia são expulsos de suas terras pelos ruralistas do agronegócio e que estão ameaçados de extinção desde que os colonizadores chegaram ao país por volta de 1.500.

Na abertura do programa, a “jornalista” criticou o trecho da música da escola de samba Imperatriz Leopoldinense que diz “O índio luta pela sua terra, da Imperatriz vem o seu grito de guerra! Salve o verde do Xingú”, diz o samba-enredo da escola de samba, preparado para o carnaval deste ano no Rio de Janeiro. A apresentadora, demonstrando toda a raiva que o agronegócio tem do povo indígena no país, disse que os índios têm que morrer de malária e sem remédios. Ou seja, ela afirma aquilo que toda a direita golpista quer: massacrar os índios e os camponeses sem-terra pobres para aumentar o domínio dos latifúndios e do agronegócio.

Só que não para por aí! A porta-voz do agronegócio ainda falou que ela defende apenas os índios nativos”, pois, na opinião ignorante da apresentadora, os índios do Xingú não são verdadeiros, porque tem geladeiras, porque comem comidas compradas na cidade etc. Ou seja, para ela, eles são falsos. Para a “genial” apresentadora, o “índio verdadeiro” é apenas aquele que aceita passivo à opressão e repressão dos latifundiários.

Devemos lembrar que não importa como o índio vive hoje no país, porque índio é índio. Quem disse que esses povos não podem ter acesso à evolução da sociedade? Às descobertas da medicina, da tecnologia, da ciência etc? Para a apresentadora da Record apenas os latifundiários devem ter direito à tecnologia, ou será que os grandes agricultores deveriam se manter com a mesma técnica desde o feudalismo?

A opinião da “jornalista” do agronegócio reflete exatamente o que esse setor extremamente reacionário pensa sobre os povos no Brasil: uma vontade imensa em extinguir o que ainda resta de aldeias indígenas no País e tomar suas terras.

Com o golpe de Estado em marcha e a ascensão da extrema-direita no país e no mundo, há uma enorme tendência dos fascistas saírem da toca e falarem em alto e bom som aquilo que realmente pensam da população pobre e desprivilegiada no Brasil. Afinal, é isso o que eles querem realmente.

artigo Anterior

Derrotar o golpe, para barrar as “reformas” que tem as mulheres como maiores vítimas

Próximo artigo

Solução para os presídios: libertar os presos

Leia mais

Deixe uma resposta