“Por que lutar pela anulação do impeachment para derrotar o golpe?”, participe do ato-debate

Compartilhar:

Participe nessa terça-feira, 10, no auditório da sede do Sindicato dos Professores Estaduais de São Paulo (APEOESP), localizado na Praça da República, capital paulista, do Ato-debate “Por que lutar pela anulação do impeachment para derrotar o golpe” com a presença de personalidades da luta contra o golpe no Brasil, veja abaixo os debatedores.

Confirme presença no evento e compartilhe

A questão central da situação política no Brasil é a possível derrubada de Michel Temer da presidência. O bloco golpista se encontra em crise e a ala mais a direita, mais ligada ao imperialismo, já avisou que o pacote de reformas e cortes de Temer é insuficiente, é necessário mais.

Com o impasse do governo Temer, a tendência que se apresenta é a queda desse governo, justamente no momento em que não serão mais permitidas eleições direitas, ou seja, no momento em que o Congresso golpista decidirá quem será o presidente do País. O plano é coloca-lo em seu lugar um presidente muito mais pró imperialista, mais duro e repressivo contra o povo brasileiro.

O monopólio de imprensa golpista também já avisou: Michel Temer e sua equipe de ministros golpistas não possuem capacidade de aplicação de todo o plano de terra arrasada no País, por isso, já até cogitam novos nomes, como de FHC.

É um aprofundamento do golpe e a única saída para barrar essa ofensiva é a anulação do impeachment e o restabelecimento do governo petista. É preciso derrotar esse ofensiva nas ruas, colocando a classe trabalhadora e suas organizações em movimento com essa campanha, isto é, criar comitês de luta contra o golpe e em defesa dos direitos e das condições de vida do povo trabalhador.

Conheça os participantes do debate:

Rui Costa Pimenta

Presidente nacional do Partido da Causa Operária (PCO), militante trotskista, editor chefe do jornal Causa Operária e do Diário Causa Operária Online.

 

 

Eugênio Aragão

Jurista e membro do Ministério Público Federal (MPF), ex-Ministro da Justiça do governo de Dilma Rousseff.

 

Edva Aguilar

Militante do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Movimento pela Anulação do Impeachment.

 

 

 

 

Malu Aires

Artista, compositora e ativista digital

 

artigo Anterior

Não ao golpe da Comissão de Conciliação Voluntária no Banco do Brasil

Próximo artigo

Presídio privados, massacres públicos

Leia mais

Deixe uma resposta