Massacres, fugas: defensores da ordem criam o caos

Compartilhar:

Os massacres nos presídios brasileiros, em especial os recentes acontecimentos nas penitenciárias do Amazonas e de Roraima, que resultaram na morte de mais de cem presos, revelaram um ponto importante na política da direita.

Os principais defensores de uma política repressiva, de que é necessário “impor a ordem e a lei”, de que é necessário aumentar penas, extinguir direitos que na mentalidade dos direitistas são apenas “privilégios”, são, com essa política, os responsáveis pela situação do sistema prisional brasileiro.

A direita, que deu um golpe no Brasil e tomou o poder enchendo a boca para defender a “ordem”, criou o caos que existe hoje nos presídios brasileiros. Sua política é a responsável por encher os presídios, o que tornou insuportável e impraticável sustentar uma população carcerária com quase 700 mil pessoas. Mas é a direita e seus heróis, ou seja, a polícia e os órgãos repressivos em geral, os responsáveis por administrar os presídios.

Em todos os sentidos, inclusive do ponto de vista da ideologia da direita, a política repressiva está falida. O sistema prisional, além de ser uma máquina de cometer crimes contra as pessoas que estão lá dentro, simplesmente não funciona. Os constantes massacres, as fugas, o suposto domínio das facções criminosas mostram o sistema carcerário é um caos. Os responsáveis por esse sistema são os responsáveis pelo caos.

A situação nos presídios brasileiros mostra que a direita e a extrema-direita só falam em “ordem” da boca para fora, na verdade “ordem” para ela só serve como pretexto para atacar e massacre o povo pobre na rua. De resto, no mundo real, impera o caos.

artigo Anterior

Presidente golpista da ECT usa imprensa para aterrorizar trabalhadores dos Correios

Próximo artigo

Palocci é acusado de crime que não é crime

Leia mais

Deixe uma resposta