O golpe contra a Reforma Agrária

Compartilhar:

A imprensa burguesa realiza, há muito tempo, uma campanha contra a reforma agrária no Brasil. Os argumentos são dignos de anencéfalos, sem nenhum cabimento, como por exemplo dizer que a reforma está sendo feita e que só serviu para enriquecer lideres dos sem-terras e aumentar a pobreza no campo. Por outro lado está a exorbitante campanha em defesa do agronegócio, e dos seus supostos benefícios para o País.
Pois bem, toda essa falácia nada mais é que um ataque a população pobre que vive no meio rural e principalmente aos trabalhadores sem-terra e suas organizações de luta.
Vimos inclusive que com o golpe de Estado em andamento a repressão e os assassinatos de trabalhadores sem-terras cresceram. Como se ampliou também a transferência de dinheiro público para as grandes empresas dos latifundiários.
Como foi dito nesse jornal, do ponto de vista desenvolvimento do País e do interesse da maioria do povo, o o agronegócio é insustentavel, pois é devido ao latifúndio que o Brasil permanece em um atraso gritante.
Diante de todo ataque aos sem terras e suas organizações, é imprescindível a constituição, no campo e na cidade, de comitês de luta para derrotar o golpe e os golpistas, como também se faz necessário comitês de auto defesa para estagnar a matança de trabalhadores pelos jagunços e policiais financiados pelos empresários do campo.
A luta pela reforma agrária é a maneira de exterminar o agronegócio que é por si próprio um sistema de exploração quê dar total poder aos grandes proprietários agrícolas. É o caminho para barrar a verdadeira ditadura do agronegócio estabelecida no País.

Juno à esta luta, é preciso levantar a  mobilização por uma Assembleia Constituinte livre e soberana, que resulte da luta nas ruas contra os golpistas, que tenha como um dos seus pontos centrais a realização de uma verdadeira reforma agrária, com a expropriação do latifúndio  e que seja controlada pelos trabalhadores e suas organizações.

artigo Anterior

Sistema prisional brasileiro não é reforma, nem punição, é tortura

Próximo artigo

Cadeias Lotadas: quase metade dos presos nem foi julgada

Leia mais

Deixe uma resposta