MES: choro em Alepo, silêncio no Brasil

Compartilhar:

Já faz algum tempo que vem chamando a atenção dos observadores mais atentos a completa adaptação da esquerda pequeno-burguesa à propaganda e, por consequência, à ideologia imperialista. O Movimento Esquerda Socialista (MES), corrente interna de Luciana Genro no PSOL, é um dos mais destacados propagandistas do imperialismo.

No Brasil, o que os representantes do imperialismo, ou seja, a direita golpista, falam, essa esquerda repete. Internacionalmente é a mesma coisa. Se um jornal imperialista chora por algum “atentado terrorista”, lá vai a esquerda pequeno-burguesa chorar também. Seguir a política imperialista já se tornou tão natural para essa esquerda pequeno-burguesa que ela nem se preocupa muito em pelo menos parecer diferente do imperialismo. Basta uma demão bem clarinha de verniz esquerdista.

O último evento internacional que foi uma verdadeira demonstração de seguidismo ao imperialismo foi a Guerra na Síria. Quanto mais próxima era a derrota do imperialismo em Alepo, maior era o choro dos jornais imperialistas e maior, portanto, era o choro da esquerda pequeno-burguesa. O MES de Luciana Genro publicou uma matéria no final do mês de dezembro para denunciar os “Responsáveis e cúmplices do genocídio em Aleppo”. Para o MES, os responsáveis são os russos e Assad. Eles são os responsáveis pelo “banho de sangue na cidade síria” para o qual toda a imprensa imperialista derrubou lágrimas de crocodilo. E assim como toda a imprensa imperialista, por motivos óbvios, o MES também isentou o imperialismo.

Mas não estamos aqui para entender os detalhes da guerra na Síria, ainda que a posição do MES seja completamente pró-imperialista. O objetivo desse artigo é outro: mostrar que as lágrimas derramadas pelo MES para o que ele chama de “genocídio em Alepo” não são derramadas pelo massacre que acontece bem aqui, no Amazonas.

O portal da internet do MES não tem uma palavra sequer sobre o massacre que deixou ao menos 60 presos mortos. As condições sub-humanas do sistema penitenciário brasileiro geraram o maior massacre desde o Carandiru. Sobre isso, nada. Nem uma palavra, muito menos choro. O MES só derrama lágrimas para a “Alepo agredida pelos maldosos russos”.

Os negros, filhos da classe operária brasileira que foram jogados para os presídios graças a uma sociedade exploradora e repressora, esses não merecem o choro da esquerda pequeno-burguesa. A classe média não se importa com isso. É o famoso “não é comigo”.

O MES não fala nada, não se comove com a morte de dezenas de pessoas, pelo simples motivo que a imprensa golpista brasileira, por motivos óbvios, também não liga a mínima a não ser aproveitar o massacre para fazer campanha para defender o aumento da repressão.

O MES é obediente. A direita imperialista mandou chorar por Alepo para atacar a Rússia e Assad, mas não mandou chorar pelo massacre dos presos no Amazonas. Não mandou denunciar o sistema penitenciário que é uma máquina de tortura e terror contra o povo pobre e a população negra. Se é assim, então silêncio.

artigo Anterior

Cadeias Lotadas: quase metade dos presos nem foi julgada

Próximo artigo

Governo golpista anuncia o programa “Menos Médicos”

Leia mais

3 Comentários

  1. My spouse and i changed my very own username and password without delay after i identified vizgin must have been a rip-off… We aware all the people on my friend list about it. It obtained delivered to me personally via an individual on my Yahoo mate listing… these folks were agreed upon off of. I hope they failed to obtain scammed. Their any pity individuals will do that.

Deixe uma resposta