Assis-SP: Trabalhadores da Santa Casa em greve contra o aumento da jornada

Compartilhar:

Desde a manhã desta terça-feira, 3, os cerca de 400 trabalhadores da Santa Casa de Assis, interior de São Paulo, entraram em greve. A mobilização se deu por conta da alteração da carga horária de trabalho dos servidores, de 12 horas trabalhadas para 36 horas de descanso para 7 horas e 20 minutos diárias.

De acordo com representante do sindicato, os trabalhadores da Santa Casa de Assis tem o pior salário do Estado de São Paulo, recebem por volta de R$ 840 por mês, o valor inferior ao salário mínimo. Apesar do aumento da carga horária de trabalho dos funcionários, o salário continuaria sendo o mesmo.

A Santa Casa de Assis sofre com a falta de dinheiro, a crise financeira da instituição acaba caindo nas costas dos trabalhadores, os quais são obrigados a trabalharem mais para manter o funcionamento da unidade.

Essa situação de sucateamento da saúde pública tende a se agravar em todos os locais com o avanço do golpe de Estado e a iniciativa dos setores mais alinhados aos bancos e aos grandes monopólios do capital privado. O objetivo desses setores é a privatização completa da saúde pública, acabando com qualquer auxílio à população como o Sistema Único de Saúde, o SUS, as farmácias populares, etc.

Após o início da greve, os funcionários da Santa Casa realizaram um ato em frente a unidade de saúde. A mobilização dos trabalhadores é a única forma de barrar essa ofensiva.

artigo Anterior

Caso Odebretch: o mundo pertence apenas aos monopólios imperialistas

Próximo artigo

Tortura, morte e humilhação: um retrato do presídio Brasileiro

Leia mais

Deixe uma resposta