Acompanhe o desenvolvimento político de 2017 na Análise Política da Semana; assista à primeira do ano

Compartilhar:

O ano de 2016, que se encerrou no último sábado, demonstrou que o regime político mundial está se desintegrando, foi o ano em que os planos do imperialismo não saíram conforme o planejado. Uma série de derrotas do imperialismo, em especial o norte-americano, golpes de Estado em todo o globo, com êxitos ou derrotados, e a ascensão da extrema-direita, evidenciaram que a crise capitalista se aprofunda e que alas importantes do imperialismo perderam o controle da situação política em diversas partes do planeta. No entanto, diversos pontos ainda ficaram abertos para novas etapas nesse novo ano, por isso, para entender melhor, acompanhar de perto e tomar uma posição acertada diante desses acontecimentos assista à Análise Política da Semana, todos os sábados, às 11 horas, no Centro Cultural Benjamin Péret ou online pelas páginas da Causa Operária TV.

Assista acima a última Análise de 2016, que trata sobre esses e outros pontos destacados nesse artigo.

O ano de 2017 começa incerto, principalmente no caso da situação política nacional. O desenvolvimento do golpe no Brasil, por exemplo, é bastante instável. A vitória do impeachment que afastou a presidenta Dilma Rousseff só foi conseguida após muita briga, e mesmo assim, despertou milhares de trabalhadores, militantes e ativistas para a luta contra a direita. Sua conclusão indefinida é mantida pela disputa entre os próprios golpistas, por um lado, e pela reação operária e popular, por outro, que tende se agravar ainda mais nesse novo ano.

A cartada do imperialismo no Brasil demonstra seu conflito com o governo petista. Para mobilizar os setores golpistas no País precisou impulsionar diversos setores da direita e da extrema direita, além de patrocinar com muito dinheiro todo o movimento golpista. O avanço da extrema-direita é um perigo a ser discutido. Em 2016, por exemplo, atacaram sedes de sindicatos, partidos de esquerda, militantes e até operários. Sua campanha permanente no Brasil produziu esse avanço e é expressada nesses ataques, como o mais recente ataque de um homem a todo a família de sua ex-mulher em Campinas, no interior do Estado de São Paulo. Nesse ano, a tendência é o aumento dessa campanha.

Dessa mesma maneira encontra-se a situação política internacional: incerta. A crise dos partidos tradicionais dos principais regimes imperialistas evidenciam esse impasse. Nos Estados Unidos, por exemplo, os planos da ala principal do imperialismo foram frustrados. A aposta do mercado financeiro e dos grandes bancos na candidatura de Hillary Clinton e, consequentemente, sua derrota para o candidato da extrema-direita Donald Trump expressou essa crise. De um lado, a disputa de Trump contra a cúpula do Partido Republicano que tentou por diversos meios impedir sua candidatura. Do outro, Bernie Sanders que aterrorizou a direção do Partido Democrático com suas chances reais de vitória contra Hillary Clinton.

Esse resultado eleitoral é expressão do aprofundamento da crise do neoliberalismo e sua ruptura dentro das próprias instituições que são sustentáculos da política de dominação mundial pelo capital financeiro podem se tornar realidade nesse ano. A coisa se mantém em aberto, em suspenso. O desenvolvimento do governo de Trump a partir de sua posse é o que deverá ser acompanhado de perto diante de tantos acontecimentos.

Além desse ocorrido, outras partes do mundo também expressam o aprofundamento da crise. A vitória do Brexit virou do avesso o governo de Cameron, do Partido Conservador, que esperava sair fortalecido do processo, mas foi obrigado a renunciar. Essa fato beneficiou o UKIP, de extrema-direita. Ao mesmo tempo, em toda a Europa a extrema-direita cresce. Na França, outro importante país imperialista, vê o partido de Marine Le Pen crescer nas pesquisas e nos resultados eleitorais. Esse ano haverá eleições e a extrema-direita é um perigo real ao país.

Ou seja, em todo o mundo o desenvolvimento político é incerto e instável. Para acompanhar de perto e entender melhor todos esses e muitos outros acontecimentos assista Análise Política da Semana, presencialmente no Centro Cultural Benjamin Péret (CCBP), localizado na rua Serranos, 90, no bairro da Saúde. Ou, ao vivo, pelo site, facebook e YouTube da Causa Operária TV.

artigo Anterior

Golpistas pretendem destruir a ciência nacional

Próximo artigo

Golpistas destroem a indústria nacional

Leia mais

Deixe uma resposta