Golpistas querem eliminar a candidatura de Lula

Compartilhar:

Uma proposta de mudança constitucional pretende proibir a reeleição de políticos que já tenham cumprido por duas vezes mandato de chefe do poder executivo, Prefeito, Governador e Presidente da República. A medida é claramente uma tentativa dos golpistas de barrar a candidatura do ex-presidente Lula à Presidência da República, por meio de um golpe no Congresso.

A proposta (PEC-41/2016) é do senador golpista Paulo Bauer (PSDB-SC) e já está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O PT anunciou que lançará a candidatura de Lula à presidência nas eleições de 2018.

Os golpistas estão fechando o cerco contra o PT e a esquerda, querem impedir a candidatura de uma liderança popular. De fato a medida elimina a esquerda do pleito, uma vez que o único candidato capaz de vencer a eleição, como atestam as pesquisas feitas pelos próprios golpistas, está sendo impedido de concorrer.

Ainda que a proposta possa atingir Fernando Henrique Cardoso, um dos elementos preferenciais dos golpistas para assumir indiretamente o poder caso Temer seja derrubado, a medida, do ponto de vista dos golpistas, atinge o seu objetivo, de maneira relativamente simples, sem alterar profundamente seus planos, pois é possível substituir FHC por outro golpista. Além disso, a manobra passa como “imparcial” pois supostamente prejudicaria tanto o PT como o PSDB, o que não é verdade.

Esta política da direita golpista mostra primeiro que os golpistas são incapazes de, mesmo controlando o regime político, manterem-se no poder por meio de eleições, o que por sua vez demonstra que o golpe é profundamente impopular. Segundo, eliminar a candidatura de Lula é uma tentativa de desmobilizar todo um setor social que a candidatura expressaria. Independentemente dos erros da política do PT, a candidatura de Lula assumiria um caráter contra o golpe e agruparia amplos setores da população, e é isso que os golpistas querem inviabilizar.

O objetivo da direita golpista é eliminar a esquerda organizada da luta política, para que possam impor de maneira eficiente a totalidade de seus planos sinistros, de ataques brutais aos direitos democráticos, trabalhistas e à economia nacional.

A eliminação de Lula das eleições, caso venha a ocorrer, é a expressão da perseguição ao movimento operário e popular e à toda a esquerda nacional, que está cada vez mais à margem do regime político dominado pelos golpistas. A PEC proposta é mais um golpe contra o movimento operário e popular, bem como a maioria da população brasileira que vota em Lula.

artigo Anterior

Tudo de velho no Ano Novo de São Paulo: Doria assume prefeitura

Próximo artigo

Michel Temer: o traidor prestes a ser traído

Leia mais

1 Comentário

Deixe uma resposta