Ex-PSTU, que nega que houve golpe, acusa o PT de não lutar contra o impeachment

Compartilhar:

O ano de 2016 teve um fato marcante para a esquerda pequeno-burguesa. O PSTU rachou no meio e dirigentes antigos do partido criaram um grupo muito parecido chamado MAIS. Um dos motivos do racha foi que, depois de negar, negar, negar e negar o golpe, a realidade atropelou todo mundo. Veio o impeachment e veio o golpe e todas as consequências dele.

Os dirigentes do MAIS, que eram dirigentes do PSTU, compartilharam a ideia de que não há golpe no País até o último momento. Agora, o PSTU continua dizendo que não há golpe, já o MAIS até diz que houve algum golpe “parlamentar”, mas continua achando que o maior culpado de tudo é o PT. No final, as duas posições são fundamentalmente iguais.

Um dos principais dirigentes do PSTU, que também é um dos principais dirigentes do MAIS, Valério Arcary, tem um vídeo de 2013 circulando pela internet afirmando com todas as letras que “não há perigo de golpe no Brasil” e que sequer haveria uma “onda conservadora no País”. Arcary, ainda no PSTU, foi convidado pela Globonews para dizer que nem mesmo o impeachment era possível de acontecer.

Pois bem, esse grupo, que bateu o pé dizendo que não havia golpe até os momentos finais e que agora diz que o golpe não é nada mais do que um “golpe parlamentar”, acusa o PT de não ter lutado contra o golpe. Em matéria publicada por ocasião do ataque do STF contra Renan Calheiros, o MAIS publicou em seu sítio na internet que “o partido de Lula já não havia lutado de verdade contra o impeachment, apostou até o último momento na conciliação de classes e foi esmagado sem dó, nem piedade. Pois bem, não seria agora que tomaria uma posição de enfrentamento sério com o governo Temer”.

Parece coisa de gente maluca, mas não é. É apenas a política oportunista de enganar os incautos, acusando o PT, tomando carona nos ataques que o PT vem sofrendo da direita. O MAIS não consegue esconder o golpe, como fazia quando estava dentro do PSTU, mas continua atacando o PT, aproveitando a brecha  aberta pela direita golpista. O MAIS diz que, além de “corrupto” e “conciliador”, o PT também “não luta contra o golpe”. A acusação final não é nada mais do que um recheio pseudo-esquerdista das acusações feitas pela direita.

Sejamos justos. Podemos até considerar que o PT lutou pouco, errado ou de maneira insuficiente contra o golpe. Mas quem é o MAIS para falar isso? Até agora, o racha do PSTU, muito mais do que não ter lutado contra o golpe, contribuiu a favor dele, seja escondendo o golpe quando estava no PSTU, seja inventando formas de atacar o PT com argumentos de aparência esquerdista.

Não só o PT lutou contra o golpe muito mais do que o MAIS, que efetivamente não lutou e não está lutando, inclusive sabotando a luta, como há inclusive políticos da burguesia, como Kátia Abreu, que lutaram, cada um de acordo com seu interesse e a seu modo, muito mais contra o golpe do que o MAIS.

Uma coisa é certa: se houvesse a disputa de quem lutou mais contra o golpe, o MAIS estaria nas últimas posições do ranking.

artigo Anterior

“A salvação”

Próximo artigo

“Votos de ano novo”, por Diego Novaes

Leia mais

( )

3 Comentários

  1. I smoked for 11 years. Never got up to a full pack a day, but I was well on my way. So I started with an e-cig with the cartridges and a cute little light on the end. I was so proud of myself….at first. Then I realized I coughed more than with regular cigarettes and I still felt the urge to smoke a “real one”. After 2 weeks of juggling real cigs and the e-cig, I stuck with the real ones.
    gap factory coupon http://www.gap-coupon.com/GAP/gap-factory-coupon

Deixe uma resposta