EUA apoiam o Estado Islâmico na Síria, denuncia Erdogan

Compartilhar:

O presidente turco, Erdogan, anunciou que tem provas de que as forças de coalizão lideradas pelos EUA estão dando apoio a grupos rebeldes, incluindo o Estado Islâmico. “Temos provas que confirmam, com imagens, fotos e vídeos” que os EUA estão atuando lado a lado com o Estado Islâmico, disse Erdogan em uma conferência de imprensa com o presidente guineense Alpha Conde, em Ancara (capital turca).

“Fomos acusados ??de apoiar terroristas. Agora eles estão apoiando grupos terroristas, incluindo o Daesh. É muito claro”, disse o presidente turco. Erdogan também acusou os Estados Unidos e seus aliados de apoiarem abertamente as milícias de Proteção de Unidades Popular (YPG) e o Partido da União Democrática (PYD), grupos considerado terroristas pela Turquia.

Na segunda-feira, Erdogan convocou o presidente eleito Donald Trump para ajudar na luta contra o Daesh, bloqueando as forças curdas. “A coalizão internacional deve cumprir suas obrigações no que diz respeito ao apoio aéreo à batalha que estamos combatendo em al Bab”, disse o porta-voz de Erdogan, Ibrahim Kalin, em entrevista coletiva. “Não dar o apoio necessário é inaceitável.”

Golpe na Turquia: organizado pelos EUA e pela CIA

A declaração acontece poucos dias depois de uma onda de ataques na Europa, supostamente perpetrados pelo EI, que deixou dezenas de mortos, incluindo o assassinato do embaixador russo na Turquia; e a poucos dias do presidente eleito Donald Trump assumir a liderança do país.

Ao mesmo tempo em que o presidente turco conversava com os jornalistas, o ministro da Defesa do Irã, Hossein Dehghan, fez a mesma acusação, durante entrevista com a TV russa RT. “A coalizão ocidental é apenas formal, não tem nenhuma intenção de combater o Estado Islâmico nem na Síria, nem no Iraque. Foram eles que criaram os terroristas, e eles querem mantê-los aqui”, disse o ministro.

“Talvez a coalizão deseje que os terroristas fiquem enfraquecidos, mas certamente não quer que eles sejam destruídos, porque esses terroristas são as ferramentas do ocidente para desestabilizar a região”, complementou. Hossein Dehghan disse que, além dos Estados Unidos, o Qatar e a Arábia Saudita também apoiam o Estado Islâmico.

artigo Anterior

3 dias para o réveillon do PCO: contagem regressiva para a grande festa

Próximo artigo

39ª Universidade do PCO: o melhor programa para suas férias

Leia mais

Deixe uma resposta