PSB já prepara rompimento com o governo

Compartilhar:

Em entrevista concedida ao Estado de S. Paulo, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira declarou que o partido “não cogita a possibilidade de romper com o governo Temer”. O PSB é hoje um dos partidos que compõem a base aliada do governo no Congresso.  Tendo também a titularidade no Ministério de Minas e Energia.

O vice-presidente da sigla Beto Albuquerque, o qual foi vice candidato na chapa de Marina Silva nas eleições de 2014 foi mais enfático. Albuquerque aprovou uma moção que pede o desembarque imediato do partido da base aliada do governo golpista de Temer. A moção será levada à votação ao diretório nacional do partido.“Não podemos estar em um governo que não nos representa”, teria dito o vice-presidente do PSB.

Um dos pretextos apresentados pelas lideranças do partido para a retirada do apoio, estaria vinculado a votação da PEC da Previdência. A bancada do partido teria se posicionado contra a pressa da votação da proposta na Comissão de Constituição e Justiça.

Na realidade, a posição do PSB tem a ver com o aprofundamento do golpe de Estado. A direita golpista prepara a derrubada do governo Temer. A imprensa, que é porta voz dos setores mais alinhados ao imperialismo, já faz uma campanha permanente contra o governo, vinculando-o às denúncias de corrupção da Lava Jato, afirmando que a sua popularidade está caindo.

Temer não serve aos interesses do imperialismo, por isso os setores mais abertamente golpistas querem derrubá-lo para dar lugar a um governo do PSDB-DEM mais alinhado aos interesses norte-americanos.

As declarações das lideranças do PSB revelam que o partido, já prevendo esse fato, começa a se deslocar do governo para salvar seus próprios interesses e se alinhar aos setores mais golpistas da direita. Cabe lembrar que a mesma política foi adotada pelo partido durante o governo Dilma. O PSB que era uma das bases do governo petista, retirou seu apoio com o desenvolvimento do processo de impeachment, utilizando praticamente o mesmo argumento, de que o governo era insustentável. Como diz o ditado popular, diante da crise, os ratos são os primeiros abandonarem o navio.

artigo Anterior

4 coisas que você não sabia sobre as 10 medidas contra a corrupção

Próximo artigo

Imprensa golpista implora por mais privatizações

Leia mais

Deixe uma resposta