PSOL em Belém, laços estreitos com o judiciário

Compartilhar:

Em Belém, capital do Pará, o PSOL conseguiu cassar a candidatura do reeleito prefeito do PSDB, Zenaldo Coutinho. A Justiça Eleitoral decidiu cassar a candidatura, além de declarar a inlegibilidade de Coutinho por oito anos. A medida atende a um pedido do candidato derrotado no segundo turno, Edmilson Rodrigues (PSOL), que sustenta que houve abuso de poder político e econômico por parte do tucano na eleição.

A coligação do PSOL em Belém, ” Juntos pela mudança” (PSOL, PDT, PPL e PV), afirmou que o prefeito fez propaganda institucional em período proibido. O PSOL acusou Coutinho de fixar placas de publicidade do sistema de ônibus e de pintar ônibus com as cores do PSDB. Em sentença proferida no dia 21 de novembro, o juiz eleitoral Antonio Claudio von Lohrmann Cruz disse que, já pensando em sua reeleição, Coutinho investiu dinheiro público “de forma maciça” na propaganda institucional e “absurdamente” buscou “alardear” o prêmio de Prefeito Amigo da Criança.

O fato revela que o PSOL possui profundo laço com os juízes eleitorais e portanto com uma ala importante da burguesia no Estado do Pará, que usa a candidatura Psolista para interesses específicos da luta entre setores burgueses. A não ser que acreditemos que a decisão de um Juiz cassar um candidato eleito por um partido burguês como o PSDB é apenas “fazer Justiça”.

Com apoio da imprensa burguesa, os golpistas consolidaram seu predomínio nas principais cidades do país nas eleições municipais desse ano. Com todo esse cenário de ofensiva da direita, o que chamou a atenção durante a campanha eleitoral foi o oportunismo da esquerda, em especial do PSOL. Desconsiderando totalmente a situação política nacional, em que um golpe de Estado avança contra a esquerda e contra os direitos elementares dos trabalhadores, o partido da esquerda pequeno-burguesa procurou garantir seus próprios interesses eleitorais, se aliando e fazendo acordos, inclusive, com setores da direita golpista.

A disputa na Justiça ainda está ocorrendo, é provável que o PSDB consiga reverter a decisão, mas a ligação do PSOL com setores burgueses e a tentativa de mudar o resultado da eleição lançando mão da intervenção do Judiciário mostram o caráter direitista do partido.

Tal fato se expressa claramente em Belém. Edmilson Rodrigues, recebeu apoio de nada mais, nada menos, que Jader Barbalho (PMDB). Nome carimbado da burguesia nacional, senador em 1995, e líder do PMDB no Governo FHC.

artigo Anterior

Forças armadas sitiam as ruas de Recife

Próximo artigo

Esquerda pequeno burguesa e a frente única com imperialismo

Leia mais

1 Comentário

Deixe uma resposta