João Doria acaba com a Virada Cultural

Compartilhar:

O tucano João Doria, prefeito eleito em São Paulo para o próximo mandato, continua sua saga de lançar um ataque atrás do outro contra a população paulistana. Agora anunciou que a Virada Cultural, grande evento do calendário de atividades públicas da cidade, não será mais espalhada por diversos lugares do centro da cidade, mas centralizada no Autódromo de Interlagos, Zona Sul.

A justificativa para isso, nas palavras do prefeito eleito, é aumentar a segurança e garantir que todas as atividades culturais transcorram bem. É evidente que se trata de uma medida completamente antipopular, pois afasta as pessoas do centro da cidade de São Paulo.

Muitas pessoas da população operária, majoritariamente massacradas por jornadas de trabalho opressivas, apenas conseguiam andar pelo centro da capital paulista nos dias da Virada Cultural. O efeito imediato dessa decisão da prefeitura de São Paulo é o completo afastamento da pobreza da região central metropolitana.

Além disso, os custos com uma Virada Cultural em um ponto único da cidade são reduzidos para menos de um terço do que foram em outros anos. Assim, é perceptível mais um desdobramento das medidas de austeridade financeira, tendo como grande vítima a população pobre e trabalhadora que já tem escassos acessos aos bens culturais.

Há quem comemore essa ofensiva contra a população. A futura secretária municipal da Assistência Social, Soninha Francine (PPS), apoia Doria e afirma cinicamente que a Virada Cultural levará muitas pessoas para Interlagos. Seu embasamento para esse posicionamento se fundamenta em comprar a Virada Cultural com o mega empreendimento capitalista musical, o festival Lollapalooza, que diz ocorrer de maneira satisfatória no autódromo.

Essa é mais uma das medidas de corte de gastos dos governos dos partidos golpistas. Os seus alvos prediletos são a população pobre que depende diretamente de ações do Estado para as suas garantias mínimas de sobrevivência. A reversão dessa e de outras ações semelhantes passa concretamente na luta contra o golpe, pois se houver mais espaço para golpistas nos governos, cada vez mais a população sentirá as consequências  em seus direitos elementares.

artigo Anterior

Para os golpistas, população deve trabalhar até morrer

Próximo artigo

É necessária uma imediata mudança na legislação do aborto

Leia mais

Deixe uma resposta