A disputa para a presidência da Câmara

Compartilhar:

Abriu-se uma disputa dentro da Câmara dos Deputados entre os setores golpistas, a disputa gira em torno da presidência da Câmara após o término do mandato tampão de Rodrigo Maia que foi conduzido ao cargo para completar o mandado de Cunha que foi cassado. Maia apresentou três pareceres de juristas para defender a tese de que ele pode se candidatar à reeleição, mesmo sendo isso inconstitucional, já que não é permitida a reeleição de um deputado ao cargo no mesmo mandato.

O chamado centrão, coligação de vários partidos que eram base de apoio de Cunha reagiram à tentativa do DEM, representante dos interesses do imperialismo, de permanecer na presidência da casa e também produziram um parecer contrário.

Segundo o parecer do golpista Rodrigo Maia, assinado por um professor de Direito da USP, ele poderia concorrer à presidência, pois não cumpriu os dois anos de mandato e por isso, não seria contra a lei, pois segundo esse jurista a impossibilidade de reeleição só se aplica a quem cumprir os dois ano de mandato, o argumento é ridículo, se cumprir um ano e meio e  sair, poderá se candidatar novamente e cumprir mais um ano e meio? é puro golpe.

Já a ala golpista ligado ao PMDB encomendou um parecer a assessora técnico-jurídica da Câmara Rafaela Lima Santos de Barros, que argumenta que os artigos 57 da Constituição Federal e 5.º do Regimento Interno, que vedam reeleição de presidentes na mesma legislatura, também se aplicam àqueles eleitos para mandato parcial como de Maia.

Essa disputa expõe a luta no interior do bloco golpista pela direção política do golpe, o PSDB-DEM os legítimos representantes do imperialismo, procura se sobrepor aos outros setores da burguesia para impor um governo totalmente pró imperialista sem as inúmeras contradições internas que caracterizam o bolco golpista neste momento.

artigo Anterior

Lido nas redes: Derrotamos o golpe ou vai piorar os ataques à toda esquerda

Próximo artigo

Os métodos do fascismo e a reação dos revolucionários

Leia mais

Deixe uma resposta