Trump terá maioria nas duas casas legislativas

Compartilhar:

O Partido Republicano não levou apenas a presidência nas eleições de terça-feira (8), com a vitória de Donald Trump. Nas eleições para o Senado, o partido venceu 51 cadeiras, contra 49 dos democratas, mantendo a maioria apesar de ter perdido duas cadeiras na casa. Com isso, Trump terá maioria tanto no Senado quanto na Câmara dos Representantes. Na Câmara, os republicanos também elegeram menos deputados, perdendo oito cadeiras, mas elegeram 239 deputados, contra 193 deputados do Partido Democrata. Será a maior base de apoio que um presidente republicano tem desde 1928.

No entanto, Trump poderá enfrentar oposição dentro de seu próprio partido para implantar determinadas políticas prometidas durante a campanha, particularmente relacionadas a um aumento dos gastos públicos. Grande parte do Partido Republicano se opõe a esses aumentos e defende uma política de redução da dívida pública. Setores republicanos chegaram a apoiar Hillary durante as eleições, abandonando a campanha de Trump, declarando voto nulo e até declarando voto em Hillary. Com a vitória eleitoral de Trump, porém, o presidente eleito ganha força para impor as políticas que prometeu na campanha. Outra promessa de Trump foi deportar 11 milhões de imigrantes, o que também pode encontrar resistência no Congresso.

A vitória de Trump mostrou uma crise do regime político norte-americano. Os principais setores do imperialismo, o mercado financeiro e os bancos, não conseguiram manter as eleições sob controle, apesar de todos os mecanismos criados para esse fim. Mesmo com toda a campanha contra o candidato republicano, que começou já nas primárias republicanas, não conseguiram evitar que ele derrotasse uma candidata que representava o regime, o regime do principal país imperialista do mundo, o principal regime imperialista e o mais consolidado.

Uma crise que vai continuar depois das eleições e que é resultado da crise econômica. O aparelho do Partido Democrata foi mais bem sucedido em manipular suas eleições primárias, prejudicando Bernie Sanders em favor de Hillary. Essa manobra impediu um embate eleitoral que teria polarizado com muito mais força a sociedade nos EUA, entre Trump e Sanders. Uma polarização que continua latente. A vitória de Trump provocou imediata e espontaneamente protestos nas maiores cidades do país. Entre as 15 maiores cidades dos EUA, em apenas quatro Trump venceu. No total de votos populares, Hillary terminou à frente, perdendo para Trump no colégio eleitoral, o que de saída já depõe contra sua legitimidade. As contradições sociais, que já não estão sendo contidas dentro do regime democrático, vão continuar agitando os EUA, com sua economia e seu regime em crise.

 

artigo Anterior

Trump governará com seu próprio programa?

Próximo artigo

Golpistas do Brasil chamam Trump de antidemocrático

Leia mais

Deixe uma resposta