Quem ganha com a aprovação da PEC 241?

Compartilhar:

rp_perci-e1461760173556-424x380.jpgPerci Marrara

Sabe aquela história de quem vai pagar o pato? Pois é, com o golpe de Estado a conta começa a chegar para a população.

Depois das eleições municipais; da aprovação também na Câmara dos Deputados do fim da participação obrigatória da Petrobrás na exploração do pré-sal; os golpistas conseguiram aprovar o congelamento dos investimentos públicos pelos próximos 20 anos.

Na segunda-feira (10), deputados golpistas aprovaram a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241, a PEC do teto de gastos com 366 votos a favor, 111 contra e 2 abstenções. Por se tratar de mudança Constitucional precisava de, no mínimo, 308 votos.

No dia anterior, no Palácio da Alvorada, o presidente Michel Temer e sua equipe realizaram um jantar para parlamentares e ministros. O evento para cerca de 280 pessoas custou cerca de 100 mil reais aos cofres públicos.

Uma das reclamações bizarras contra a presidenta Dilma Rousseff era que ela não era dada a esse tipo de coisa. Temer faz o estilo oposto, após a aprovação da PEC ligou para os líderes das bancadas golpistas para agradecer os votos.

A votação foi mais um show de horrores protagonizado pelos deputados. Votaram e comemoraram como crianças que ganham um presente há muito esperado. Quem sabe o que eles ganharam ou ganharão por esses votos?

A história conta que o mensalão surgiu quando FHC precisava que o Congresso aprovasse a reeleição para ele concorrer nas eleições de 1998. Foi o que aconteceu, e ele conseguiu um segundo mandato.

Muitos já fizeram cálculos para demonstrar o tamanho da perda em investimento público que vai representar a aplicação da tal PEC do teto. Mas na verdade é difícil prever todas as  consequências.

No Brasil, pelo menos 70% da população depende do SUS. São milhões de pessoas que para curar uma dor de cabeça ou fazer um transplante de órgãos depende do serviço público de saúde que está muito longe de dar conta da demanda. Mesmo com o aumento do investimento, o Mais Médicos e outros programas dos últimos anos o atendimento ainda é precário em muitos lugares.

Na educação não é diferente. A escola pública tem milhares de problemas e muitos dos projetos dos governos petistas faziam demagogia com a juventude pobre para favorecer os capitalistas que exploram esse direito.

Tudo isso vai acabar. Os governos petistas que como o próprio ex-presidente Lula faz questão de dizer foram governos de conciliação de classes, em que os capitalistas ganharam muito, mais até do que a população pobre, vão parecer um paraíso quando os efeitos da PEC 241 e outras medidas dos golpistas começarem a ser sentidas pela população.

É um crime brutal contra a população o que os golpistas estão preparando. Será um tempo de mazelas, o crescimento da miséria, a privatização de todos os serviços e os mais pobres abandonados, o fim da saúde e educação públicas, a destruição da Previdência, a superxploração dos trabalhadores, que a ditadura pretende desarmar destruindo suas organizações e direitos elementares, como de expressão e manifestação.

Para impedir que isso se concretize é necessário retomar a mobilização e a luta contra o golpe de Estado.

São muitos os ataques e não podemos nos dispersar com lutas isoladas, contra esta ou aquela medida. Todos os ataques são resultado do golpe e só serão derrotados com a derrota dos golpistas.

artigo Anterior

Polícia invade congresso da UNE durante a ditadura

Próximo artigo

Ambulantes do Ibirapuera temem Dória

Leia mais

Deixe uma resposta