Golpe: PF prende ministro petista e invade sede nacional do PT

Compartilhar:

O ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Paulo Bernardo, foi preso na manhã desta quinta-feira (23) pela Polícia Federal em Brasília.

O político é filiado ao Partido dos Trabalhadores e foi Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão no governo Lula e de Comunicações durante os dois governos Dilma. É casado com a senadora, também na mira da direita golpista, Gleisi Hoffman (PT-PR).

Bernardo foi preso pela Operação “Custo Brasil”, desdobramento da operação golpista Lava Jato em São Paulo.

Além disso, os golpistas invadiram a casa de Gleisi Hoffman em Curitiba.

A ofensiva da PF, uma das principais bases dos golpistas, contra o PT não parou por aí: às 6h, a Polícia Federal invadiu e sitiou até o momento a sede nacional do Partido dos Trabalhadores, na Sé, região central da capital paulista.

Os agentes tomaram computadores, documentos e materiais de arquivos na sede petista.

Os golpistas estão realizando os mesmos trabalhos também no Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Distrito Federal.

Neste momento, estão sendo cumpridos 11 mandados de prisão preventiva, 40 de busca e apreensão e 14 de condução coercitiva, quando a pessoa é levada à força para prestar depoimentos.

A polícia também prendeu Leonardo Attuch, administrador do site ‘Brasil 247’, para levá-lo a prestar depoimentos. O golpe também é uma ofensiva contra a imprensa democrática.

Estas ações feitas pela PF têm como único objetivo consolidar o golpe de Estado e prender dirigentes petistas como parte do desmonte do partido, primeiro ato para uma ofensiva geral contra toda os partidos de esquerda, sindicatos e organizações populares.

É necessário que a população imediatamente se mobilize e combata essa ofensiva da direita golpista. Este ataque contra o PT faz parte do golpe e é uma ofensiva contra toda a população.

artigo Anterior

Golpistas preparam a liquidação do setor aéreo

Próximo artigo

Falência da política de privatização: Oi entra com pedido de recuperação judicial

Leia mais

Deixe uma resposta