Mais uma liderança sem-terra é assassinada na Bahia

Compartilhar:

Na noite do último dia 31 de maio, na localidade de São Francisco do Paraguaçu, zona rural de Cachoeira, no Estado da Bahia, foi assassinado o líder do Movimento de Resistência Camponesa (MRC) Alexsandro dos Santos Gomes.

Alexsandro foi assassinado com onze tiros nas costas e na cabeça em frente à casa de seus pais por cerca de quatro homens que estavam dentro de uma embarcação no Rio Paraguaçu. O local do assassinato é a comunidade remanescente de quilombo de São Francisco do Paraguaçu que fica às margens da Baía do Iguape, no Rio Paraguaçu, distante 110 km de Salvador.

O líder do MRC atuava na reunião do Recôncavo Baiano e no Extremo Sul da Bahia. Diversas ocupações de terra foram realizadas sob a bandeira do MRC em áreas de eucalipto no Extremo Sul da Bahia e latifúndio do recôncavo.

Diversas denúncias haviam sido feitas por Alexsandro contra a extração de madeira ilegal realizada por latifundiários no Extremo Sul da Bahia. Essa exploração de maneira ilegal realizada pelo latifúndio destruía áreas de cacau e de extrativismo realizada pelas populações tradicionais do Extremo Sul da Bahia.

A situação de ofensiva do latifúndio e da direita no campo está levando a um aumento dos assassinatos e da violência contra sem-terra e outras populações tradicionais. A morte de Alexsandro está ligada a essa ofensiva.

A tentativa de golpe está transformando o campo numa verdadeira guerra civil com o massacre dos trabalhadores sem-terra.

artigo Anterior

UEFA ameaça expulsar seleção russa da Eurocopa

Próximo artigo

Temer corta verba de sites contrários ao golpe

Leia mais

Deixe uma resposta