Servidores de São Paulo: aprovar a luta contra o golpe em Assembleia

Compartilhar:

O momento agora é de arregaçar as mangas e derrotar o golpe de Estado. Todos estão vendo qual o verdadeiro objetivo do governo golpista de Michel Temer: acabar com todos os direitos dos trabalhadores, ou seja, acabar com 13º, férias remuneradas, horário de almoço, licença maternidade, aumentar a idade de aposentadoria, privatizar todas as empresas brasileiras, entregar todos os recursos naturais e acabar com todos os trabalhadores concursados.

Tendo em vista o objetivo do golpe, de nada adianta a simples luta pela reposição dos salários. Se o golpe for vitorioso e essa corja direitista e anti-povo ficar no comando do governo, eles cortarão todos os salários, além de acabar com os funcionários públicos.

É preciso resistir ao golpe que tem como alvo o patrimônio nacional e a população trabalhadora, com medidas já anunciadas de liquidação de direitos trabalhistas e outros.

Em primeiro lugar, é preciso ter claro que o golpe não foi ainda vitorioso e não se pode considerar como tal.

Sendo assim, a assembleia geral dos servidores municipais filiados ao Sindsep (Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo), que acontece no dia 18 de maio, precisa aprovar a greve geral com o objetivo de derrotar o golpe. A greve será uma resposta aos golpistas, porque essa é a única linguagem que a direita entende.

Esse deve ser o trabalho da diretoria do Sindsep que está na luta contra o golpe: impulsionar e esclarecer os servidores da importância de derrotar os golpistas com uma greve geral. Por isso, é necessário transformar a sede do sindicato em um comitê permanente de luta contra o golpe.

artigo Anterior

Sanders tenta vencer Hillary em número de estados

Próximo artigo

A volta de FHC

Leia mais

Deixe uma resposta