Tribunal de Justiça determina reintegração de posse do Centro Paula Souza

Compartilhar:

Neste domingo, dia 1º, o Tribunal de Justiça de São Paulo autorizou a reintegração de posse do prédio do Centro Paula Sousa. A decisão foi determinada pelo juiz Fernão Borba Franco, porque de acordo com ele a ocupação não possui legitimidade pois no prédio não há aulas, é apenas de administração, por isso não é justa a ocupação deste local.

O prédio administrativo do Centro Paula Souza, organização do Estado de SP que mantém as escolas técnicas estaduais foi ocupado por estudantes na última quinta-feira, 28, em protesto contra a falta de merenda nas Etecs (escolas técnicas), contra o roubo da merenda escolar e o fechamento das salas de aula, pacote de ajustes promovido pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB).  

Mesmo sem o aviso aos ocupantes, o Batalhão de Choque da Polícia Militar de SP invadiu a ocupação na manhã desta segunda-feira, 2. De acordo com o coronel da PM, Cangerana, não haveria reintegração na segunda-feira e que a PM só quer “negociar”, no entanto, a tropa já estava dentro do prédio, o que deixou sob suspeita a ação da polícia e a impressão de que a qualquer momento os estudantes seriam reprimidos.

A PM, como sempre, age como braço armado do Estado para reprimir aqueles que lutam. Mesmo com a decisão judicial, os ocupantes decidiram, em assembleia, resistir no local. Mais tarde, a reintegração de posse foi rejeitada pela justiça e os estudantes continuam ocupados.

artigo Anterior

Adolfo Esquivel denuncia golpe no Senado

Próximo artigo

Documentário sobre ocupações das escolas de São Paulo

Leia mais

Deixe uma resposta