Março e abril, meses da mobilização permanente

Compartilhar:

Para barrar o golpe, é necessário estar alerta contra novos ataques

Ficou provado neste último período que o processo golpista caminha a passos largos para o seu final. Na última semana ocorreram atos coxinhas financiados pelos grandes empresários e pela direita. Também houve atos convocados pelas centrais sindicais e partidos de esquerda.

Inquestionavelmente as manifestações vermelhas contra o golpe que tomaram o país foram imensamente maiores que os coxinhatos. O Brasil ficou vermelho de ponta a ponta.

No entanto, não está na hora de relaxar e deixar os golpistas conspirarem. A direita já avisou que quer a derrubada do governo Dilma até junho. A decisão sobre o impeachment deve ser tomada na Comissão da Câmara até 14 de abril.

Ou seja, estamos em um momento em que devemos estar alertas e prontos para reagir a qualquer investida da direita contra os trabalhadores e o governo. Os próximos meses são bastante importantes para isso, são decisivos, portanto, é necessário estarmos em estado de mobilização permanente.

Chegou a hora de criarmos comitês de mobilização permanente já, para que nos próximos meses, março e abril, estejamos fortes o suficiente para barramos de uma vez a tentativa de golpe de estado que está em marcha em nosso país.

artigo Anterior

Eu vou de graça, mas quem paga é a Fiesp, Banqueiros e Imperialistas

Próximo artigo

Diário Causa Operária Online nº 4493 SEGUNDA-FEIRA, 21 DE MARÇO DE 2016

Leia mais

Deixe uma resposta