FHC abre o jogo

Compartilhar:

Em coluna do jornal O Globo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso revela os interesses por trás da derrubada de Dilma Rousseff.

FHC fala claramente; “não se trata só de Dilma ou do PT, mas da exaustão do atual arranjo político brasileiro.”

Ou seja, o problema não é a corrupção. O que se quer com o impeachment é uma mudança profunda no regime político e econômico do País. Do ponto de vista político, a mudança visa tirar o PT do caminho, permitindo que a direita volte ao poder. A “exaustão” de que fala FHC é apenas e tão somente a impossibilidade da direita de governar, pois seu crédito com a população simplesmente se esgotou. É preciso reformular tudo para dar um jeito de a direita repudiada e sem votos, voltar a governar.

Por outro lado, a direita precisa voltar a governar para garantir uma mudança profunda na economia, que vai significar a espoliação da população brasileira.

FHC diz abertamente que o regime idealizado pela Constituição de 1988, que deveria garantir saúde e educação a todos, bem como terra e assistência social aos que necessitassem, não pode ser levado adiante. O “idealizado” pela Constituição de fato nunca se concretizou e o próprio FHC tratou de demolir essa proposta em seu governo. Foi justamente o repúdio ao  plano neoliberal aplicado por FHC que trouxe Lula e o PT ao governo, dando a eles quatro mandatos consecutivos. A população rejeitou as privatizações, a repressão, a demolição do patrimônio nacional, a retirada de direitos e o arrocho salarial. Agora, se faz necessário tirar o PT do governo para retomar essa política com muito mais vigor, e pela força.

O plano exposto por FHC inclui ainda a limitação de partidos, ou seja, o fim da liberdade partidária; o fim dos direitos trabalhistas, com o acordo entre sindicatos e patrões prevalecendo sobre a constituição; o aumento da idade mínima para aposentadoria e, por fim, a mudança para um regime de tipo parlamentar, retirando o poder do presidente.

Essa última solução foi a mesma que a direita implementou para limitar os poderes de João Goulart e que só se resolveu de fato com o golpe militar de 1964, a derrubada de Jango e o estabelecimento de uma ditadura aberta.

O plano é muito claro: é preciso derrubar o PT para o imperialismo poder saquear completamente o país e para isso é preciso também acabar com a aparência democrática do regime, pois só pela força se pode impor tal plano sobre toda uma população.

artigo Anterior

Sanders vence em três estados no fim de semana

Próximo artigo

Diante da ameaça de intervenção militar, intensificar a mobilização

Leia mais

Deixe uma resposta